Banca & Finanças Monte dei Paschi regista prejuízos de 3,5 mil milhões em 2017

Monte dei Paschi regista prejuízos de 3,5 mil milhões em 2017

O banco italiano, que foi alvo de resgate, fechou o ano passado com um prejuízo de 3,5 mil milhões de euros. Um valor justificado por amortizações, queda de receitas e encargos extraordinários.
Monte dei Paschi regista prejuízos de 3,5 mil milhões em 2017
Bloomberg
Negócios 12 de fevereiro de 2018 às 11:14

O Monte dei Paschi di Siena terminou 2017 com um prejuízo de 3,5 mil milhões de euros, revelou o banco esta segunda-feira, 12 de Fevereiro, citado pela Reuters.

 

A contribuir para estes resultados estiveram as amortizações de empréstimos e outros activos no valor total de 5,5 mil milhões de euros.

 

O banco registou ainda uma queda de 6% nas receitas totais do ano, o que levou a que o prejuízo operacional aumentasse 40%, no ano em análise.

 

Nos últimos três meses do ano, a instituição financeira teve receitas de 802,4 milhões de euros, o que ficou aquém das estimativas dos analistas consultados pela Bloomberg, que apontavam para um volume de negócios médio de 848 milhões de euros.

 

O Monte dei Paschi foi resgatado no ano passado, num processo que envolveu 8,1 mil milhões de euros, dos quais 3,9 mil milhões foram injectados pelo Estado.

 

O banco mais antigo do mundo ainda em actividade elevou assim os prejuízos anuais face a 2016, ano em que as perdas totalizaram 3,2 mil milhões de euros. As metas traçadas pela instituição financeira apontam para que regresse aos lucros em 2019, com as previsões a apontarem para um resultado líquido de 570 milhões de euros.




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

Isto SIM é um esquema ponzi, sustentado com dinheiro público!
Banco morto ligado à carteira pública... DESLIGUEM A CARTEIRA.

Tudo normal Há 1 semana

TODOS os bancos tiveram que reconhecer imparidades resultantes da crise financeira e dos seus próprios esquemas. Uns fizeram-no logo e de uma vez só (caso dos bancos americanos), outros foram fazendo (caso do BCP) e outros ainda estão a fazer (como é este caso). No final só alguns sobrevivem mas mais fortes. O negócio bancário ainda é o melhor do mundo...

Johnny Há 1 semana

3,5 giga euros ? PEANUTS

Camponio da beira Há 1 semana

As broncas da Cgd em Portugal, pais muito mais pequeno, foram bem maiores nos ultimos anos, por isso a nivel de incompetencia a corrupção estamos varias vezes acima da Italia.