Banca & Finanças Monte Paschi deverá eliminar 2.600 postos de trabalho

Monte Paschi deverá eliminar 2.600 postos de trabalho

O banco italiano elaborou um plano de recuperação, que passa pela eliminação de 2.600 postos de trabalho, pelo fecho de agências, a vendas de unidades e de dívida. As acções estão a reagir em forte alta.
Monte Paschi deverá eliminar 2.600 postos de trabalho
Bloomberg
Sara Antunes 25 de Outubro de 2016 às 07:43
O Monte Paschi, o banco mais antigo do mundo, anunciou um plano de recuperação, de acordo com a Bloomberg. Em cima da mesa está a eliminação de 2.600 postos de trabalho e o fecho de 500 agências. 

As acções estão a reagir em forte alta, no "pre-market", ou seja fora do mercado regular, uma vez que este ainda não abriu. Os títulos dispararam 28%.
 
O banco italiano estipulou como meta um lucro de 978 milhões de euros em 2018 e de 1,11 mil milhões de euros no ano seguinte.
 
O Monte Paschi anunciou ainda a venda do negócio Merchant Acquiring, bem como da plataforma de recuperação de malparado. O banco anunciou que já recebeu uma oferta de compra para vender o Merchant Acquiring. A oferta foi feita pelo Istituto Centrale delle Banche Popolari, que ofereceu 520 milhões de euros.
 
O presidente executivo do banco, Marco Morelli, está ao leme há seis semanas e tem ainda como plano a venda de 28 mil milhões de euros de crédito malparado e angariar até 5.000 milhões de euros em capital, confirmando as notícias que já tinham dado conta desta intenção. Este aumento de capital deverá estar concluído até ao final do ano e poderá ser conseguido através de várias fases e deverá cobrir perdas provocadas por créditos. 
 
Os accionistas do Monte Paschi já foram convocados para se reunirem e aprovarem o aumento de capital. A assembleia geral do banco está agendada para 24 de Novembro. 

O Monte Paschi tem estado sob pressão, tendo apresentado resultados nos últimos testes de stress frágeis. Os resultados dos últimos testes foram apresentados em Junho, antes o banco tinha anunciado um plano de recapitalização.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub