Banca & Finanças Montepio preocupado com proposta de chineses para comprar Novo Banco

Montepio preocupado com proposta de chineses para comprar Novo Banco

O presidente do grupo Montepio, que controla a Caixa Económica Montepio Geral, manifestou hoje preocupação com a possibilidade de o Novo Banco ser comprado por estrangeiros, nomeadamente chineses, sublinhando a necessidade de acautelar o interesse nacional.
Montepio preocupado com proposta de chineses para comprar Novo Banco
Bruno Simão
Lusa 14 de Outubro de 2016 às 14:49

"Acho que não podemos perder a oportunidade de olhar para o interesse nacional", disse à Lusa Tomás Correia, referindo-se à proposta que o Banco de Portugal terá recebido da China Minsheng para comprar mais de 50% da instituição, com dispersão das acções sobrantes em bolsa e aumento de capital.

 

Tomás Correia avisa os governantes: "Temos de pensar o que queremos para o sistema financeiro nacional, se queremos continuar a ter uma participação do capital nacional no domínio nacional financeiro, se a nossa economia pode ser mais eficiente e mais focada".

 

O presidente do Montepio lembrou ainda o exemplo do sector segurador, no passado dominado por capitais nacionais e no qual actualmente apenas 10% das empresas são maioritariamente portuguesas.

 

"O que trouxe esse capital estrangeiro aos seguros? Na minha opinião não acrescentou nada à indústria e do ponto de vista da liquidez, para o país este negócio mostra que é mais a liquidez que saiu do que aquela que entrou", defendeu.

 

Tomás Correia criticou ainda a banca nacional: "Hoje, fora a Caixa Geral de Depósitos, o Montepio e o Crédito Agrícola, a banca é dominada por capital estrangeiro".

 

Para o presidente do Montepio, a melhor solução para o Novo Banco e para a economia nacional seria "encontrar uma solução bem desenhada mais ao encontro dos interesses nacionais".

 

Em Janeiro, questionado sobre a venda do Banif ao Santander Totta, Tomás Correia afirmou que "o grande vencedor" dessa operação era o interesse espanhol em Portugal.




A sua opinião16
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado 5640533 Há 2 semanas

A banca é dominada por estrangeiros porque o português não soube gerir.

comentários mais recentes
Toca a fazer o mesmo Há 2 semanas

Os chineses trabalham como escravos, viram os seus avós cometerem canibalismo e fuzilam os corruptos (corruptores e corrompidos), teem uma "ditadura do povo" em que uns são mais iguais que outros mas que defendem o interesse do colectivo - o resultado é o que se vê

Anónimo Há 2 semanas

Em vez de se preocupar em público, devia era tentar juntar os altos bónus dos banqueiros e bancários para tomarem conta desse negócio ! Se não os têm já, que não os desbaratassem e toca a sujeitar-se, porque quem não tem dinheiro não tem vícios !

Mais um "Patriota" de ultima hora Há 2 semanas

Mais um "gestor de topo" self made man que sabe o que faz . . . quer é negociata feita á medida e sem entrar com o guito que nunca teve . . . estes ranhosos que andaram décadas a bramir o "mercado global" para venderem tudo a qualquer um, agora veem com o "nacionalismo" de compadres . . .

Qual é o dito ? Há 2 semanas

Ai agora preocupas~te com o INTERESSE NACIONAL ? desde quando ? não será antes o interesse no negócio e na compra fictícia com custos para o contribuinte ? Interesse nacional ? qual é ? parece que acordas tarde . . . AGORA É QUE LHE DEU PARA O PATRIOTISMO

ver mais comentários
pub