Banca & Finanças Morgan Stanley elege Frankfurt para sede da unidade de trading na UE

Morgan Stanley elege Frankfurt para sede da unidade de trading na UE

O Morgan Stanley escolheu a capital financeira da Alemanha para a sua nova sede da unidade de trading dentro da UE após o Brexit. O plano passará por relocalizar uma parte do negócio de corretagem para a Alemanha e mover parte das operações de activos para a Irlanda.
Morgan Stanley elege Frankfurt para sede da unidade de trading na UE
Negócios 20 de julho de 2017 às 08:28

O Morgan Stanley escolheu Frankfurt para a sua nova sede da unidade de trading na União Europeia após a saída do Reino Unido do bloco económico europeu, avançou a Bloomberg, citando fontes com conhecimento desta decisão.

A instituição tem planos para deslocar uma parte do seu negócio de corretagem de Londres para a capital financeira da Alemanha. E parte da operação de gestão de activos do banco vai para capital irlandesa, Dublin, revelou uma fonte à agência de informação. Essa mesma fonte acrescentou que o banco pretende ainda transferir cerca de 300 empregos para várias cidades do Velho Continente, como Paris. Para Frankfurt devem ir cerca de duas centenas de postos de trabalho.

Ainda assim, uma fonte alertou que esta decisão do Morgan Stanley de migrar parte das suas operações para a Alemanha pode ser provisória e estar dependente do relacionamento de Londres com a UE, após o Brexit.

Na semana passada, o Citigroup anunciou que escolheu Frankfurt para o seu novo centro de corretagem na União Europeia, criando entre 150 a 250 novos empregos na capital financeira alemã. Esta decisão surgiu também devido ao Brexit, embora o banco norte-americano tenha também decido manter Londres como a capital da instituição na Europa.

No início deste ano, recorda a Bloomberg, o think tank Bruegel estimou que Londres pode perder cerca de dez mil empregos na área bancária devido ao Brexit.

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub