Bolsa Mota-Engil desce mais de 4% após decidir não apresentar resultados (act.)

Mota-Engil desce mais de 4% após decidir não apresentar resultados (act.)

As acções da Mota-Engil estão a descer mais de 4% depois de ter sido alvo de uma nota de análise, onde houve corte de avaliação, e de ter revelado que não vai apresentar os resultados do terceiro trimestre.
Mota-Engil desce mais de 4% após decidir não apresentar resultados (act.)
Bruno Simão/Negócios
Sara Antunes 23 de Novembro de 2016 às 10:02

As acções da Mota-Engil estão a cair 4,33%, esta quarta-feira, 23 de Novembro, para 1,592 euros, tendo chegado a deslizar um máximo de 6,25%.

 

Apesar de, no site da empresa, estar a data de 22 de Novembro como referência para a apresentação dos resultados do terceiro trimestre, a Mota-Engil decidiu não apresentar os números.

 

Esta possibilidade está prevista na lei, depois de ter sido aprovada em Maio a transposição da directiva da transparência. Com esta nova legislação, as cotadas nacionais deixaram de estar obrigadas a apresentar os seus resultados trimestralmente.

 

O CaixaBI acredita que ao optar por não divulgar contas, a empresa poderá penalizar a atractividade das acções. "Na nossa perspectiva, esta decisão prejudica a atractividade da acção uma vez que penaliza ainda mais a capacidade de acompanhar da melhor forma a evolução operacional da cotada", refere o analista José Mota Freitas, numa nota publicada na terça-feira, 22 de Novembro, à noite. O mesmo especialista acrescenta que a retirada de bolsa da Mota-Engil África já se traduziu numa perda de informação sobre a actividade da empresa no continente africano.

 

Os analistas do Haitong salientam que "a empresa já tinha sugerido esta possibilidade e acreditamos que isto pode afectar a visibilidade da empresa. Contudo, reiteramos a nossa visão ‘neutral’ sobre a companhia já que não houve alterações materiais".

 

A Mota-Engil foi também alvo de uma revisão de avaliação por parte do CaixaBI. O banco de investimento cortou as estimativas para todas as áreas de negócio da Mota-Engil, o que resultou numa descida da avaliação da construtora. O CaixaBI reviu em baixa a avaliação das acções da Mota-Engil, de 3,10 euros para 2,45 euros. O corte de 21%, que vem acompanhado de um alargamento do horizonte temporal para o final de 2017, deve-se ao corte de estimativas para "todos os segmentos operacionais".

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro. 

(Notícia actualizada às 10:25 com informação das acções mais recente)




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Rapaz Há 1 semana

Só num mercado como o psico18 é possível esta opacidade e omissão aos acionistas. Nada aliás, que me surpreenda, tendo em conta os casos, BES, BANIF,BCP, PT...etc. e entre outros! A Mota, A impresa, A cofina, O BCP, O BPI, A GALP, têm em comum...a falência! O mês de NOVEMBRO já chegou e veio para ficar. Estejam atentos.

comentários mais recentes
ABCDEF1 Há 1 semana

E vendi eu NAVIGATOR a 2,671 para me meter nesta m3rda. BURRO .

ABCDEF1 Há 1 semana

Só há um comentário a fazer: M de m3rda e E de encoberta, ou seja M3rda Encoberta. São mesmo uns porcos estes motas. Que nojo; mas por que é que eu me meti nisto? grande parvo sou eu.

Accionista Minoritário Há 1 semana

Qualquer que fosse a razão a alteração de practicas da empresa merecia uma explicação, a ausência desta demonstra que a Mota-Engil não respeita os accionistas que representam pelo menos 38% do capital da empresa.
A empresa é gerida unica e exclusivamente nos interesses da familia que tem 62%

Anónimo Há 1 semana

Quando os resultados não são bons não mostram LOL
Os últimos resultados positivos foram maquilhados à custa de vendas. Como já não há mais vendas acabou-se.

ver mais comentários
pub