Empresas Mota-Engil e Vinci compram os 7,5% da Teixeira Duarte na Lusoponte

Mota-Engil e Vinci compram os 7,5% da Teixeira Duarte na Lusoponte

Os dois accionistas da Lusoponte exerceram o direito de preferência na venda que a Teixeira Duarte tinha acordado com um grupo chinês e vão pagar 23,3 milhões de euros pela participação na concessionária.
Mota-Engil e Vinci compram os 7,5% da Teixeira Duarte na Lusoponte
Bruno Simão/Negócios
Maria João Babo 27 de agosto de 2018 às 18:04

A Vinci Highways e a Lineas, do grupo Mota-Engil, exerceram o direito de preferência na compra da posição de 7,5% da Teixeira Duarte na Lusoponte, anunciou a construtora em comunicado à CMVM, acrescentando ter já celebrado contratos com os dois accionistas da concessionária das duas travessias do Tejo.

A Teixeira Duarte tinha anunciado em Junho ter celebrado um contrato-promessa para alienar as 375.000 acções que detém na Lusoponte, que correspondem a 7,5% do capital, à Companhia de Investimento China-Portugal Global, Limitada. No entanto, "foi exercido o direito de preferência pelas accionistas da Lusoponte Vinci Highways, SAS e Lineas – Concessões de Transportes", disse em comunicado.

Assim, adianta que celebrou no passado dia 23 de Agosto dois contratos tendo em vista a alienação das suas 375.000 acções que detém na Lusoponte pelo preço global de 23,3 milhões de euros.

Um dos contratos é para a venda de 185.625 acções à Vinci Highways por um preço de 11.533.500 euros e o outro para a venda de 189.375 acções à Lineas por 11.766.500 euros.

"Estas alienações estão ainda sujeitas a que sejam concretizados outros procedimentos, designadamente pela Lusoponte, em particular junto das entidades financiadoras", refere ainda a Teixeira Duarte, acrescentando que "caso os contratos se concretizem, estima-se que estes terão um impacto nos resultados contabilísticos do grupo de cerca de 18 milhões de euros".


(Notícia actualizada às 18:12)




pub