Media Murdoch retira Fox News da Sky no Reino Unido

Murdoch retira Fox News da Sky no Reino Unido

A Twenty-First Century Fox de Murdoch diz que deixou de ter "interesse comercial" em fornecer a Fox News no Reino Unido, onde o canal tem apenas alguns milhares de espectadores.
Murdoch retira Fox News da Sky no Reino Unido
Bloomberg
Negócios 29 de agosto de 2017 às 19:02

Rupert Murdoch decidiu retirar o canal Fox News do serviço Sky no Reino Unido, onde o governo está a avaliar a sua proposta para comprar os 61% que ainda não detém na empresa por 15 mil milhões de dólares.  

 

Num comunicado citado pela Reuters, a Twenty-First Century Fox de Murdoch informou que não tem mais interesse comercial em fornecer a Fox News no Reino Unido, onde o canal tem apenas alguns milhares de espectadores.

 

O canal Fox News é precisamente um dos motivos apresentados pelos críticos de Murdoch para contestarem a compra da Sky pela Fox, que já detém 39% do capital da cadeia britânica.

 

Em Dezembro, a Fox apresentou uma proposta para assumir o controlo total sobre a Sky, mas o governo britânico ainda está a ponderar se vai pedir ao organismo da concorrência o início de uma investigação aprofundada ao negócio, para garantir a salvaguarda da pluralidade dos meios de comunicação social do país.

 

"A Fox News está focada no mercado dos EUA e é projectada para uma audiência dos EUA. Por isso mesmo, tem uma média de apenas alguns milhares de espectadores durante o dia no Reino Unido", afirmou a Fox. "Concluímos que não é do nosso interesse comercial continuar a fornecer a Fox News no Reino Unido".

 

O canal Fox News deixou de estar disponível na plataforma Sky a partir das 16 horas locais desta terça-feira.

 

As acções da Sky encerraram a sessão desta terça-feira a perder 0,47% para 950,50 pence, enquanto os títulos da Fox seguem a valorizar 0,67% para 26,94 dólares.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar