Aviação Neeleman espera que Estado ajude a resolver problemas com ANA

Neeleman espera que Estado ajude a resolver problemas com ANA

O accionista da TAP David Neeleman acusou a ANA de estar "a querer cobrar" à transporta portuguesa "para construir o aeroporto para a Ryanair". Neeleman classificou ainda como "incrível" o conhecimento de aviação de Lacerda Machado.
Neeleman espera que Estado ajude a resolver problemas com ANA
Sara Matos
Lusa 30 de junho de 2017 às 22:00

David Neeleman, accionista da TAP, afirmou esta sexta-feira, 30 de Junho, que os interesses dos privados "são alinhados" com os do Estado e que a entrada deste no capital social poderá ajudar a resolver os problemas que a operadora enfrenta.

 

"O nosso aumento de passageiros este ano é de 27%, estamos voando mais, mas agora temos desafios, porque ainda temos uma dívida muito grande para pagar, temos os problemas do aeroporto com a ANA", disse David Neeleman aos jornalistas, à margem da assembleia-geral da TAP que aprovou os novos órgãos sociais da transportadora nacional.

 

Em declarações aos jornalistas, David Neeleman acusou a ANA - Aeroportos de Portugal de estar "a querer cobrar [à TAP] para construir o aeroporto para a Ryanair".

 

"O Governo podia ajudar com isso", disse, referindo ainda que a TAP tem 100 milhões de euros em Angola que não pode receber e a falta de funcionários do SEF - Serviço de Estrangeiros e Fronteiras nos aeroportos, o que leva a que muitos passageiros esperem mais de uma hora.

 

"Vou falar [sobre] todas essas coisas com o nosso conselho [de administração] para ajudar", afirmou o empresário, sublinhando que há 10 mil famílias que dependem da TAP e "muitas mais indirectamente".

 

À margem da assembleia-geral, o empresário realçou que os interesses dos accionistas privados são alinhados com os do Estado: "Esperamos continuar a trabalhar juntos para melhorar a TAP, pagar a dívida que os bancos querem que se pague", mas para isso é preciso "gerar 'cash' [dinheiro]".

 

Nova reconfiguração torna Governo "mais próximo"

 

Com a nova reconfiguração da participação do Estado no capital social da TAP, no qual passa a deter 50%, e o consórcio privado Atlantic Gateway, onde está David Neeleman, fica com 45%, estando os restantes 5% nas mãos dos trabalhadores.

 

"Para nós o que muda é que agora o Governo está mais próximo para ajudar [a TAP] nos desafios que eu já expliquei", acrescentou, aludindo à questão com a ANA e com a falta de funcionários do SEF.

 

"Quero aumentar mais 20% os voos, mas não podemos agora porque está a demorar para abrir o novo aeroporto", acrescentou,

 

Neeleman garantiu ainda que não vai pagar para criar um novo aeroporto para as operadoras aéreas de baixo custo ('low-cost') prejudicarem o negócio da TAP.

 

"Não vamos pagar de jeito nenhum, não quero criar um lugar para a Ryanair e easyJet para crescer e matar a gente, ninguém quer isso em Portugal", sublinhou.

 

Lacerda Machado com "conhecimento incrível de aviação"

 

Questionado se confia na nova administração da TAP, David Neeleman disse que falou muito com Diogo Lacerda Machado, administrador não executivo nomeado pelo Estado, referindo que "tem um conhecimento incrível de aviação".

 

"Só estamos fazendo o que é certo para a TAP", concluiu, salientando não ver "problema nenhum" na nova administração.

 

 




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 01.07.2017

Este tipo trocou as voltas ao povo e esta farto de fazer dinheiro à custa dos contribuintes. A Azul tem comido rotas da TAP e entre o tipo dos camiões e um Fernando Pinto que leva decadas de prejuizos na TAP, andamos a apanhar bonés. Estupidos.

Anónimo 01.07.2017

Obrigado a Ryanair por ajudar a baixar os preços. Paguei 31.99 euros para um bilhete ida e volta Porto Lisboa Porto. Só com a TAP isto nunca seria possível

Ora tomem la! 01.07.2017

Pra sakanagem do costume, aquela tropa fandanga as ordens do chefe "El Diabo" chapinha ao peito, aqui tem a resposta.
Resposta esta q nao podia vir de fonte mais cristalina. VEM DE ALGUEM,PRIVADO, Q METEU DINHEIRO NA TAP.
O resto sao coelhice
Ora Tomem la! na mais grafica expressao bordalesa .

pub
pub
pub
pub