Aviação Neeleman: Fernando Pinto pode não ser CEO mas “vai sempre ter um lugar na TAP”

Neeleman: Fernando Pinto pode não ser CEO mas “vai sempre ter um lugar na TAP”

O accionista da TAP não rejeita a saída de Fernando Pinto da companhia aérea enquanto CEO. Antonoaldo Neves, antigo presidente da Azul, tem sido apontado como potencial substituto.
Neeleman: Fernando Pinto pode não ser CEO mas “vai sempre ter um lugar na TAP”
Sara Matos
Wilson Ledo 19 de outubro de 2017 às 12:00

David Neeleman não põe de parte a substituição de Fernando Pinto como CEO da TAP. Questionado sobre esse cenário, o accionista diz apenas que Pinto "vai ter sempre um lugar na TAP".

"Fernando Pinto é uma figura aqui na TAP. Da maneira que ele quer ficar aqui, vai sempre ter um lugar. Sempre precisamos da sabedoria e do conhecimento dele", afirmou, à margem de um pequeno-almoço com empresários.


A substituição do CEO é um cenário que ainda vai ser discutido entre os accionistas. "A gente vai decidir isso como accionista", confirmou. Neeleman integra o consórcio Atlantic Gateway com Humberto Pedrosa, que detém 45% da companhia aérea.


Antonoaldo Neves, antigo presidente da brasileira Azul, tem sido apontado como o substituto para Pinto. O gestor já está no conselho de administração da TAP, na sequência do processo de privatização.


Apesar dos prejuízos de 52 milhões no primeiro semestre, Neeleman acredita que será possível registar lucros em 2017. "Espero que sim, o nosso orçamento diz que sim", comenta.


O empresário recorda a capitalização de cerca de 338 milhões  e a dívida de 600 milhões de euros assumida aquando da privatização. A última começará a ser em Novembro do próximo ano, 10 milhões de euros por mês", informou.


Neeleman recordou ainda a importância dos parceiros estrangeiros: a Azul, que representa 88 dos 237 milhões de passageiros em conexão na TAP, e os chineses do grupo HNA, donos da terceira maior empresa de leasing de aviões do mundo, a Avolon CIT.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub