Comércio Nestlé vai cortar no açúcar do Nesquik para aumentar vendas

Nestlé vai cortar no açúcar do Nesquik para aumentar vendas

O grupo suíço vai reduzir o açúcar do Nesquik para tentar impulsionar as vendas do produto. O aparecimento, de ano para ano, de produtos rivais a preços mais reduzidos está na base da decisão.
Nestlé vai cortar no açúcar do Nesquik para aumentar vendas
Negócios 27 de janeiro de 2017 às 13:56

Com quase 70 anos, a receita do Nesquik, lançado originalmente como Quik, vai sofrer alterações. A Nestlé, que detém a marca de chocolate em pó, decidiu reduzir a quantidade de açúcar, conta o Wall Street Journal.

Este passo faz parte da estratégia do grupo de alimentação para impulsionar as vendas dos seus produtos. E será dado a par com uma nova estratégia de publicidade, assente na redução de açúcar, para atrair novos consumidores.

O Nesquik e o Milo, muito popular na Ásia, geram vendas de 3,4 mil milhões de dólares (cerca de 3,1 mil milhões de euros (para a Nestlé por ano, o que representa 4% das receitas totais do grupo, de acordo com as estimativas dos analistas.

Nos últimos anos têm surgido vários produtos semelhantes no mercado, e a preços mais baixos. E apesar da marca Nesquik ser o segundo produto de bebidas em pó mais vendido do mundo, atrás do Milo, segundo o Euromonitor, a Nestlé tem estado sob pressão para aumentar as vendas tendo em conta que durante anos ficou aquém da meta de 5% a 6% de crescimento orgânico anual.

Uma meta difícil de alcançar tendo em conta as vendas de cerca de 90 mil milhões de dólares que a Nestlé soma, e o aparecimento de cada vez mais concorrência no mercado com preços competitivos.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
pertinaz 28.01.2017

AÇÚCAR... QUE NOTÍCIA...

pub
pub
pub
pub