Media Netflix mais que duplica lucros e supera previsão de novos subscritores

Netflix mais que duplica lucros e supera previsão de novos subscritores

Estreia de Narcos valeu à empresa mais subscritores do que esperado pelos mercados no terceiro trimestre fiscal. A dona do serviço de televisão espera cativar mais 6,3 milhões de clientes no trimestre que vem.
Netflix mais que duplica lucros e supera previsão de novos subscritores
DR
Paulo Zacarias Gomes 16 de outubro de 2017 às 23:43

A plataforma de televisão Netflix fechou o terceiro trimestre fiscal com mais subscritores do que o previsto, ao aumentar em 4,45 milhões de clientes a sua carteira no trimestre terminado em 30 de Setembro. O valor contrasta com a subida de 3,69 milhões de subscritores esperados pelos analistas.

Nos Estados Unidos o valor ficou também acima do estimado – 850 mil novos clientes contra 810 mil previstos, tendo o crescimento da base de subscritores sido impulsionada sobretudo pela mais recente temporada de "Narcos".

Os lucros passaram de 51,51 milhões de dólares há um ano para 129,59 milhões este ano, mais do que duplicando de valor. Os gastos com marketing subiram para 312,49 milhões de dólares.

No mesmo período, as receitas da Netflix subiram cerca de 30%, alcançando os 2,99 mil milhões de dólares (2.53 mil milhões de euros à cotação actual). Também aqui o valor ficou acima dos 2,97 mil milhões de dólares esperados pelo mercado.

Os valores ainda não incluem o efeito dos recentes aumentos de preços nos pacotes do serviço de televisão, que só começaram a fazer-se sentir no início deste mês. Ainda assim, a empresa espera acrescentar mais 1,25 milhões de utilizadores no próximo trimestre só nos EUA e 5,05 milhões a nível mundial, um valor que deverá ficar aquém dos 7,05 milhões de há um ano, que constituíram um número histórico.

As acções da Netflix encerraram a sessão desta segunda-feira a valorizar 1,6% para 202,68 dólares e somam, em pre-market, 1,18% para 205,07 dólares.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub