Transportes "Ninguém desistiu da Linha de Cascais", diz Governo

"Ninguém desistiu da Linha de Cascais", diz Governo

O Ministério de Pedro Marques sublinha, em resposta ao autarca de Cascais, que quem manifestou preconceito para com a Linha de Cascais "foi quem colocou o projecto num powerpoint sem se preocupar em encontrar um cêntimo para o seu financiamento".
"Ninguém desistiu da Linha de Cascais", diz Governo
Negócios com Lusa 20 de Outubro de 2016 às 19:54

O Ministério do Planeamento e das Infra-estruturas reiterou esta quinta-feira que a intervenção na Linha de Cascais é para avançar, reafirmando que procura fontes de financiamento para o projecto.

O gabinete de Pedro Marques reagia a declarações do presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras, que acusou o Governo de "preconceito ideológico" para com o município, por adiar o investimento na linha ferroviária do concelho, que o liga a Lisboa e passa também em Oeiras.

"O preconceito ideológico continua e acentua-se. Agora, o Governo do Partido Socialista, com o apoio do BE e PCP, propõe voltar ao esquecimento de mais de 350 mil cidadãos de Cascais e Oeiras, fazendo letra morta dos compromissos assumidos anteriormente, de renovar a linha ferroviária entre Cascais e Lisboa", escreveu o autarca na sua página do Facebook, citado pela agência Lusa.



"Ninguém desistiu da Linha de Cascais", salientou, em resposta, o Ministério do Planeamento e das Infraestruturas, afirmando que "quem manifestou preconceito para com a Linha de Cascais foi quem colocou o projecto num powerpoint sem se preocupar em encontrar um cêntimo para o seu financiamento, ou em incluir a sua reabilitação no Portugal 2020".

A intervenção na Linha de Cascais integra o Plano Ferrovia 2020, apresentado pelo Governo em Fevereiro, refere ainda o gabinete de Pedro Marques, que acrescenta que a modernização desta linha passa pela renovação da infra-estrutura e do material circulante, o que corresponde a um investimento muito avultado.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Nuno Há 1 semana

Esta linha envelhecida até é uma montra para os turistas do estado do nosso país, deviam ter vergonha de a deixar degradar-se até este ponto! Idem para o Algarve em que eu próprio vi com os meus olhos os turistas a troçarem dos comboios.

Filipe Há 1 semana

Tem razão, o estado não desistiu da linha de Cascais, o estado desistiu do sistema de transportes públicos

Anónimo Há 1 semana

Pois, mas eu, quando vejo estes comboios fico sempre preocupado com a vida dos Cidadãos, com os meus Colegas e amigos que andam nos Comboios da Linha do Estoril, assim como os que andam nos barcos da Transtejo, que também tem insuficiências notórias.

pub
pub
pub
pub