Telecomunicações Nokia altera estrutura organizacional e divide unidade de serviços

Nokia altera estrutura organizacional e divide unidade de serviços

A empresa finlandesa anunciou esta sexta-feira alterações na sua estrutura organizacional. Uma das mudanças mais significativas será a separação da actual unidade de redes móveis, que vai dar origem a duas organizações: uma focada nos produtos e soluções e outra nos serviços.
Nokia altera estrutura organizacional e divide unidade de serviços
Reuters
Ana Laranjeiro 17 de março de 2017 às 08:42

A Nokia, empresa tecnológica finlandesa, comunicou ao mercado esta sexta-feira, 17 de Março, que vai proceder a mudanças na sua estrutura organizacional e na equipa de liderança. As mudanças na organização, de acordo com o comunicado da empresa, "incluem a separação do actual grupo de redes móveis em duas distintas, mais estritamente ligadas, organizações".

Uma dessas unidades vai dedicar-se aos produtos e soluções da companhia, incluindo o 4G, o 5G, a cloud e outras soluções móveis, de acordo com a mesma fonte. Marc Rouanne, actual director da área de operações e de inovação, vai ser o presidente da área de negócio Mobile Networks, sendo que vai reportar ao CEO da Nokia, Rajeev Suri.

A outra unidade que vai nascer vai dedicar-se à área dos serviços (Global Services) e vai ser presidida por Igor Leprince. Leprince vai também reportar ao CEO da Nokia.

"Estas mudanças estão desenhadas para acelerar a execução da nossa estratégia", salienta Rajeev Suri em comunicado. "Vão fortalecer a nossa capacidade para ter um desempenho financeiro forte, levar ao crescimento nos serviços, ir ao encontro das novas exigências dos consumidores na área das redes móveis, alcançar uma poupança nos custos e dar continuidade aos nossos objectivos de transformação e permitir uma estratégia de inovação por toda a nossa rede de negócio".


A Bloomberg sinaliza que as receitas do segmento de redes têm estado a ser pressionadas pelos cortes levados a cabo pelas operadoras de wireless, realizados em vários mercados. Isto tem levado a Nokia, e as rivais, a apostarem mais na área de serviços.

As alterações vão ser efectivadas a 1 de Abril.


As acções da Nokia, na bolsa finlandesa, cedem 0,20% para 5,04 euros. 


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub