Telecomunicações Nomeação para Anacom: "Vou ser se calhar mais cuidadosa nessa isenção e mais fria"

Nomeação para Anacom: "Vou ser se calhar mais cuidadosa nessa isenção e mais fria"

Margarida Sá da Costa é uma das indigitadas para a administração da Anacom, e tem ligações à PT/Altice. No Parlamento, prometeu isenção e imparcialidade.
Alexandra Machado 05 de julho de 2017 às 19:25
Compromisso de independência e isenção. Foi o deixado por Margarida Sá da Costa, indigitada para administração da Anacom. Foi um dos nomes polémicos já que tem ligações à PT/Altice.

No Parlamento, na audição que antecede a nomeação em conselho de ministros, Margarida Sá da Costa defendeu que o seu currículo até é um "factor positivo pelo conhecimento que aporto a estas funções".

Sobre incompatibilidades, a responsável defendeu-se, com a promessa de isenção e imparcialidade. Aliás, acrescentou: "Nas questões que tenham  a ver com PT obviamente que serei isenta, se calhar ainda mais cuidadosa com a minha isenção, é uma questão de dignidade. Vou ser, se calhar, mais cuidadosa nessa isenção e mais fria, já que tenho o objectivo de ser imparcial e isenta".

Joel Sá, deputado social-democrata, começou a audição por criticar a escolha, dizendo mesmo ser "uma escolha errada, já que não estarão garantidas condições de isenção". 

Margarida Sá da Costa garantiu que terminará o vínculo contratual que a liga à PT/Altice no momento da nomeação.


E reafirma a sua isenção e o seu compromisso "sério e honesto", dizendo que respeita "todos os trabalhadores e empresas do sector".




pub