Banca & Finanças Nomura troca Londres por Frankfurt

Nomura troca Londres por Frankfurt

Depois de ter considerado Munique, Paris e o Luxemburgo, o banco de investimento japonês escolheu Frankfurt como morada do seu futuro centro de operações europeias.
Nomura troca Londres por Frankfurt
Bloomberg
Negócios com Bloomberg 22 de junho de 2017 às 07:42

O Nomura escolheu Frankfurt como a futura sede das suas operações europeias depois do Brexit, avança a Bloomberg esta quinta-feira, 22 de Junho.

Segundo fontes citadas pela agência noticiosa, o maior banco de investimento japonês vai começar a preparar a mudança já este mês, tentando obter aprovação regulatória e encontrando a localização para os seus escritórios, antes de transferir quase 100 funcionários de Londres.

A decisão do Nomura foi tomada apesar da vitória de Theresa May, sem maioria, nas eleições do início deste mês, que tornou mais provável uma versão "suave" do Brexit que, previsivelmente, terá um menor impacto na indústria de serviços financeiros.

Frankfurt tem-se destacado na lista de opções dos bancos para realocar as suas operações na sequência do divórcio do Reino Unido da UE. Segundo a Bloomberg, também o Goldman Sachs e o Morgan Stanley estão a avaliar a possibilidade de se mudarem para a cidade que serve de morada ao Banco Central Europeu (BCE).

O Nomura, que tinha em Março 3.026 funcionários na Europa, também considerou outras opções de localização, entre as quais Munique, Luxemburgo e Paris.

O Daiwa Securities Group, a segunda maior corretora do Japão, também está de olhos postos em Frankfurt e Dublin para as suas operações europeias.

As negociações formais entre o Reino Unido e os parceiros da União Europeia começaram esta semana. Esta quinta-feira, terá início em Bruxelas um Conselho Europeu de dois dias, onde serão discutidas as mudanças na instituição, na sequência da activação do Artigo 50º. por parte do Reino Unido que abre caminho ao divórcio entre os britânicos e a UE.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
pertinaz 22.06.2017

OS ALEMÃES SÃO BRILHANTES...

Anónimo 22.06.2017

Na UE são todos "amigos"... até a conversa mudar para €€€.
Aí, é o "cada um por si".

pub