Mercados Norges Bank reforça no BCP

Norges Bank reforça no BCP

O banco central da Noruega reforçou no banco a 10 de Fevereiro, um dia depois de dar a conhecer a redução da sua aposta na EDP.
Norges Bank reforça no BCP
Paulo Zacarias Gomes 14 de fevereiro de 2017 às 17:52
O Norges Bank, o banco central que gere o fundo soberano norueguês - o maior do género no mundo -, reforçou a presença no BCP passando a deter uma participação qualificada superior a 2%.

Segundo um comunicado enviado pelo banco português à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o reforço resulta de "transacções efectuadas no dia 10 de Fevereiro", na sequência das quais o Norges Bank passou a deter 2,094% do capital do BCP. A posição anterior era de 1,93%.

Nessa sessão de 10 de Fevereiro, na passada sexta-feira, a acção do banco fechou a valorizar 0,34% para 14,72 cêntimos, depois de no dia anterior ter tocado mínimos históricos. 

A aquisição foi feita um dia depois da admissão à negociação na bolsa de Lisboa das novas acções resultantes do aumento de capital de 1.332 milhões de euros do BCP. E igualmente um dia depois de se conhecer que o Norges Bank tinha reduzido a sua posição na EDP para abaixo dos 2% (1,99%), mais de um mês após o banco central ter colocado a eléctrica na lista de empresas sob análise devido ao recurso ao carvão.

O BCP fechou a sessão desta terça-feira, 14 de Fevereiro, inalterado nos 14,51 cêntimos.

O fundo gerido pelo Norges Bank está actualmente avaliado em 7,54 triliões de coroas norueguesas (848 mil milhões de euros à cotação actual).

No final de Dezembro o Norges Bank tinha também anunciado o reforço da posição na Navigator, passando então a deter mais de 2% da papeleira. A presença nas cotadas portuguesas estende-se também aos CTT: segundo o site da empresa postal, o Norges tem ali uma participação de 4,95%.



A sua opinião25
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

AB publica as notícias que foram apagadas pois assim é uma maneira de quem não leu poder ler. Só consigo ler as últimas 4. As anteriores às visíveis não. E a nível de comentários o máximo de linhas são 7. Não deixa escrever mais. Isto do telemóvel

Anónimo Há 1 semana

Lone Star quer por NB a emprestar 6000milhoes por ano

x Há 1 semana

Julio num vas ainda

Anónimo Há 1 semana

De vez em quando desaparecem

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub