Banca & Finanças Norges Bank volta a reforçar no BCP

Norges Bank volta a reforçar no BCP

O banco central da Noruega tem agora uma posição qualificada de 2,645% no capital no maior banco privado português.  
Norges Bank volta a reforçar no BCP
Bruno Simão/Negócios
Nuno Carregueiro 12 de junho de 2017 às 08:00

O Banco Comercial Português anunciou esta segunda-feira, 12 de Junho, que o Norges Bank voltou a reforçar a posição no banco, detendo agora 2,645% do capital.

 

Em comunicado, o BCP refere que este reforço de posição surge depois de uma "transacção efectuada no dia 7 de Junho de 2017". Nesse dia as acções do BCP fecharam a sessão a cair 2,78% para 0,227 euros.

 

Apesar deste reforço de posição, a posição do banco central da Noruega no capital do BCP é quase idêntica à registada anteriormente. O banco português informou recentemente que a 25 de Maio o Norges Bank detinha uma participação de 2,63% e a após operações realizadas a 19 e 22 de Maio, detinha 2,6%.

 

No início do mês passado o Norges Bank já detinha uma posição de 2,64% no BCP, depois de ter comprado acções um dia depois da apresentação de resultados do primeiro trimestre.

 

O Norges Bank, que passou a ter uma participação qualificada (acima de 2%) no BCP em Fevereiro, consolida assim o estatuto de um dos maiores accionistas do BCP, ficando a par da EDP e atrás da Sonangol e da Fosun.


A sua opinião14
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 2 semanas

Países avançados, com economias desenvolvidas e políticos sérios, usam excedentes comuns que são públicos, do Estado e por isso de todos os cidadãos nacionais, para constituir Fundos de Riqueza Soberanos que sirvam como um garante de equidade e sustentabilidade futura. Em Portugal não só não se colocam esses recursos a salvo dos gangsters da banca, dos sindicatos defensores do excedentarismo de carreira e da corrupção política, como se entrega diligentemente o ouro aos bandidos. E assim se acumula dívida e mais dívida para satisfazer os caprichos iníquos e insustentáveis de uns, que é colocada em nome de todos, inclusivamente dos seus filhos menores de idade...

comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

Mas o meu capital pode estar alocado noutros campeonatos ou não dás autorização? Não invisto junto de bolsas de valores de economias iniquas e insustentáveis sem potencial de crescimento perene, reprodutivo, criador de valor, que não retroceda estrondosamente de um ano para o outro. Isso seria especular e não investir. E essa de chamares burro a toda a gente só faz quem é estúpido mesmo... e frustrado. Ninguém te leva a sério assim. As melhoras parolo. Por acaso sabes quanto é que a nVIDIA e a AMD já subiram desde 2016? E as empresas de lítio desde 2014? Tira lá as palas que há mais mercado de acções para além do português.

ETA povo BURRO e ESTUPIDIFICADO Há 2 semanas

O PESSOAL LÁ DE FORA ESTÁ TUDO A COMPRAR MILENIUM BCP porque sabem que o BCP é um DIAMANTE que vai QUINTUPLICAR mas aqui NÃO preferem a INSOLVENTE e FALIDA PHAROL cujos administradores vão ser PRESOS # ENFIM preferem continuar no LIXO

Anónimo Há 2 semanas

Por que razão o shortselling está a aumentar no BCP se as perspetivas são assim tão positivas?

GLINTT Há 2 semanas

A nossa tecnológica GLINTT vai ser a próxima a duplicar, as campeãs de prejuízos já subiram 100% e a GLINTT que dá lucro e já foi alvo de OPA subiu 22%. Pode ser alvo de outra OPA da Farminveste para a tirar da Bolsa. Mas deviam agora pagar 1€ cada acção. Já valeu 5€ em 2004.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub