Bolsa Norges Bank eleva para 10% capital da Galp em fundos de investimento

Norges Bank eleva para 10% capital da Galp em fundos de investimento

O Norges Bank é o novo accionista da Galp Energia. Além de Américo Amorim e da Parpública, a petrolífera passou agora a ter cinco accionistas com cerca de 2% do seu capital.
Norges Bank eleva para 10% capital da Galp em fundos de investimento
Pedro Esteves
Diogo Cavaleiro 13 de Outubro de 2016 às 18:52

O Norges Bank é o novo accionista da Galp. Com esta novidade, 10% do capital da petrolífera nacional fica nas mãos do banco central norueguês, que tem o maior fundo soberano do mundo, e de outros quatro gestores de fundos de investimento dos EUA e Reino Unido. 

 

"A 12 de Outubro de 2016, a Norges Bank comunicou à Galp que, no dia 11 de Outubro, aumentou a sua participação directa no capital social da Galp para 17.329.484 acções, correspondente a 2,09% dos direitos de voto, acima do limite de 2%", indica a empresa presidida por Carlos Gomes da Silva em comunicado à CMVM.

 

No dia 11 de Outubro, as acções da Galp subiram 1,17% para fecharem nos 12,515 euros. Esta quinta, 13, os títulos encerraram com uma ligeira quebra, estando a cotar nos 12,46 euros.

 

O Norges Bank passa a ter uma posição qualificada na estrutura accionista da petrolífera liderada por Carlos Gomes da Silva (na foto), onde já há outras gestoras de fundos com presença global.

 

Segundo o site da Galp, actualizado a 20 de Setembro, a BlackRock e a Templeton, dos EUA, e a Henderson e a Standard, do Reino Unido, têm em conjunto já 8,83% do capital da empresa nacional. É juntando os 2,09% do Norges Bank que este tipo de investidores supera os 10% da Galp, cujo principal accionista é a Amorim Energia, de Américo Amorim e Isabel dos Santos, com 33,34%. A empresa estatal Parpública tem 7%.

 

Mais um investimento do Norges Bank em Portugal

 

O Norges Bank não é um novo investidor no país. Na semana passada, o Norges Bank anunciou ter superado, novamente, o limite de 5% no capital dos CTT.

 

Além disso, ao banco central norueguês é imputada uma participação de 2% na EDP. Este ano, dispôs igualmente de uma posição qualificada no BCP, ainda que em Junho tenha-a reduzido para 1,93%.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub