Telecomunicações Nos e Vodafone reclamam urgência na intervenção sobre Fibroglobal

Nos e Vodafone reclamam urgência na intervenção sobre Fibroglobal

Escândalo nacional foi como Filipa Carvalho, directora de regulação da Nos, apelidou ao que se passa com a Fibroglobal, empresa que detém uma rede rural que só serve a PT/Meo.
Nos e Vodafone reclamam urgência na intervenção sobre Fibroglobal
Miguel Baltazar/Negócios

A Fibroglobal continua a servir apenas a PT/Meo. A rede rural, que teve apoios públicos, e que foi construída pela Visabeira, que a vendeu a um empresário que segundo o Público, tem ligações à Altice, continua a ser um tema em que os operadores concorrentes da Meo reclamam intervenção da Anacom.

 

Ainda mais premente, segundo Madalena Sutcliffe, directora de regulação da Vodafone, depois da decisão da Anacom de não obrigar a PT a abrir a rede de fibra óptica a outros operadores.   

 

Filipa Carvalho disse, mesmo, que a situação é insustentável, apelando à intervenção urgente. "Escândalo nacional", disse mesmo, salientando que a DST Telecom, outra operadora de rede rural, tem os três operadores como clientes. A Fibroglobal só tem a Meo. A empresa de Picoas tem recusado qualquer intervenção na Fibroglobal, garantindo não ser sua proprietária.

 

No debate sobre regulação no 27.º Congresso das Comunicações, da APDC, o tema de acesso às infra-estruturas da Meo voltou a estar em cima da mesa, com os operadores alternativos Nos e Vodafone a aplaudirem a suspensão, por parte da Anacom, das ofertas de condutas e postes da PT, por ter considerado que piorava a situação que está em vigor.

 

Já Sónia Machado, da direcção de regulação da Meo, assegurou que a empresa incumbente tem vontade de cumprir e aproximar as ofertas àquilo que determina para si própria, mas diz que neste campo há temas a resolver, lembrando que é uma oferta de acesso e que nem as condutas nem os postes são co-propriedade dos operadores, pelo que os seus concorrentes também têm de respeitar regras.

(Notícia corrigida às 10H59 no nome da responsável da regulação da Nos)




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

Tudo o que não seja grandes cidades não tem acesso a internet com o minimo de qualidade, as operadoras estão muito preocupadas com o negocio da Altice quando deveriam estar preocupadas com a qualidade dos serviços que anunciam e não correspondem à realidade. Rede Rural não funciona.

5640533 Há 3 semanas

A Meo continua com os tiques de monopolista da antiga PT.

pub
pub
pub
pub