Telecomunicações Nos ultrapassa os 100 milhões de lucros

Nos ultrapassa os 100 milhões de lucros

Nos nove primeiros meses do ano, a Nos aumentou os lucros em 34,5% para 105,5 milhões de euros.
Nos ultrapassa os 100 milhões de lucros
Miguel Baltazar/Negócios
Alexandra Machado 08 de novembro de 2017 às 16:50
A Nos ultrapassou, nos primeiros nove meses deste ano, os 100 milhões de euros de lucros. Segundo as contas apresentadas esta quarta-feira, 8 de Novembro, os lucros até final de Setembro atingiram 105,5 milhões de euros, mais 34,5% que há um ano. 

Os resultados apresentados superam assim o previsto pelos analistas. O CaixaBI antecipava que a Nos tivesse fechado os primeiros nove meses deste ano com lucros de 101,9 milhões de euros e no trimestre que tivesse atingido os 30,1 milhões de euros. Ora, no trimestre atingiu 33,6 milhões de euros. O que a empresa explica também pelo desempenho da operação angolana Zap e da Sport TV. A participação destas empresas nos resultados foi, no trimestre, de 6 milhões de euros. "Este aumento deve-se sobretudo à melhoria da contribuição financeira da Sport TV resultante da revisão do seu modelo de distribuição, implementada durante o 2S16, e à melhoria do desempenho da ZAP", diz a empresa em comunicado à CMVM.

As receitas subiram 3,4% nos nove primeiros meses, para 1.162,5 milhões de euros, sendo 1.105,8 milhões receitas de telecomunicações, um crescimento de 3,3%.

No terceiro trimestre, as receitas subiram 3,2% para 393,1 milhões, sendo 374 milhões de euros receitas de telecomunicações.

O número de serviços, de acordo com o comunicado da Nos, atingiu os 9,366 milhões, mais 4,7%, sendo 4,6 milhões subscritores móveis. O número de serviços vendidos em pacote atingiu os 3,6 milhões, num total de 718 mil clientes. Só este número de clientes convergentes aumentou 8,7% no terceiro trimestre. O que eleva para 47,3% a percentagem de clientes de acesso fixo com pacotes.

A receita média por cliente no acesso fixo aumentou para 44,6 euros no final de Setembro. 

Segundo o comunicado, o número de serviços empresariais aumentou 78,2 mil face ao que tinha há um ano.

A Nos revela que o número de casas cabladas com rede fixa de nova geração já supera os 4 milhões. 

"A Nos continuou a crescer a sua base de clientes e a incrementar o número de serviços prestados", diz a empresa em comunicado, lembrando que na outra área de negócio - de cinemas e audiovisuais – os bilhetes vendidos aumentaram 7% para mais de 7 milhões. Mas a empresa diz que o terceiro trimestre foi "menos forte" para esta divisão. O menos forte significa que a empresa teve mesmo uma queda no número de bilhetes vendidos de 5,8%, o que é atribuído ao menor número de filmes que foram êxito de bilheteira. 

Os custos operacionais cresceram, nos nove meses, 2,7%, menos no entanto que o crescimento das receitas. Assim o EBITDA atingiu os 451,6 milhões de euros, mais 4,6% que há um ano.

(Notícia actualizada com mais informações)



A sua opinião15
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 1 semana

Com estes resultados amanhã vai subir muito.

comentários mais recentes
julius ceaser Há 1 semana

CTT -A maioria da empresa é agora detida por fundos de investimento e de pensões europeus e por 25 mil pequenos investidores, sobretudo portugueses. A dispersão das acções abre a possibilidade de uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) em que os correios espanhóis e brasileiros podem ter uma palavra a dizer - A ter em atenção !!!

5640533 Há 1 semana

Só 100M? Com esperas para nos atenderem pelo telefone de min. 10 minutos, com cada vez mais a pagar, incl. descodificadores (alugados e não vendidos), com tempo de espera dos técnicos de 6 horas...

Anónimo Há 1 semana

Oh Alexandrinha. Vai de mal a pior filha. Quem quer saber dos resultados líquidos? A cotação anda nos cinco euros há quanto tempo? Isso é que importa. Está a ficar velhinha.

como irá ser Há 1 semana

Só pessoal do casino

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub