Imobiliário Nova Iorque tem o arranha-céus mais inovador do mundo

Nova Iorque tem o arranha-céus mais inovador do mundo

De 1.500 arranha-céus encomendados nos últimos dois anos em todo o mundo saiu uma primeira lista de 30 em 14 países e depois uma shortlist de cinco edifícios localizados na Ásia e no Norte da América. O vencedor fica em Nova Iorque.
Four World Trade Center, Nova Iorque - Finalista Four World Trade Center, Nova Iorque - Finalista Sky Habitat, Singapura - Finalista Sky Habitat, Singapura - Finalista 432 Park Avenue, Nova Iorque - Finalista 432 Park Avenue, Nova Iorque -  Finalista SkyVille@Dawson, Singapura - Finalista
SkyVille@Dawson, Singapura - Finalista VIA 57 West, Nova Iorque - Vencedor VIA 57 West, Nova Iorque - Vencedor VIA 57 West, Nova Iorque - Vencedor VIA 57 West, Nova Iorque - Vencedor Fotogaleria: Estes são os arranha-céus mais inovadores do ano VIA 57 West, Nova Iorque - Vencedor VIA 57 West, Nova Iorque - Vencedor VIA 57 West, Nova Iorque - Vencedor VIA 57 West, Nova Iorque - Vencedor VIA 57 West, Nova Iorque - Vencedor VIA 57 West, Nova Iorque - Vencedor VIA 57 West, Nova Iorque - Vencedor
Negócios 02 de Novembro de 2016 às 16:05

O arranha-céus residencial VIA 57 West, localizado em Nova Iorque, Estados Unidos, ganhou o prémio do mais inovador edifício do género no mundo.

O projecto, desenvolvido pelo atelier BIG–Bjarke Ingels Group para a The Durst Organization, recebeu o International Highrise Award 2016, atribuído pela unanimidade dos membros do júri.

O edifício "híbrido", com 709 apartamentos na proximidade do rio Hudson, cruza características de um típico arranha-céus norte-americano com uma área envolvente de padrão europeu, refere um comunicado divulgado esta quarta-feira, 2 de Novembro.

O vencedor, que recebe um prémio de 50 mil dólares (cerca de 45 mil euros), foi encontrado entre 1.500 arranha-céus encomendados nos últimos dois anos a nível internacional. Destes, o Museu de Arquitectura Alemão seleccionou 30 em 14 países, resultando depois numa shortlist de cinco edifícios, escolhida por arquitectos, engenheiros e especialistas em imobiliário.

Além do VIA 57 West, estavam em concurso o Four World Trade Center (Nova Iorque), do atelier japonês Maki & Associates; o 432 Park Avenue (também naquela cidade), projectado pela Viñoly; o SkyHabitat (em Singapura um projecto da norte-americana Safdie Architects) e o SkyVille@Dawson, localizado igualmente naquela cidade asiática e projectado pela local WOHA Architects.

O prémio é atribuído desde 2004 com periodicidade bienal aos empreendimentos com pelo menos 100 metros de altura e que conjuguem sustentabilidade e uma forma exterior, características do interior e aspectos sociais que resultem num "design pioneiro."




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub