Automóvel Novo Aston Martin Vantage de 150.000 dólares já está esgotado no próximo ano

Novo Aston Martin Vantage de 150.000 dólares já está esgotado no próximo ano

O modelo Vantage da Aston Martin Lagonda, de 150.000 dólares, esgotou quase toda a sua capacidade de produção para o ano que vem, poucos dias após o início das vendas do carro desportivo de luxo da fabricante britânica.
Novo Aston Martin Vantage de 150.000 dólares já está esgotado no próximo ano
Bloomberg 26 de novembro de 2017 às 16:00

A Aston Martin iniciou as vendas deste carro montado à mão e equipado com motor V8 de 4 litros para clientes particulares nos últimos dias, e 80% já o compraram, disse o CEO Andy Palmer, em entrevista, na terça-feira, um dia antes de a empresa divulgar seu quarto trimestre consecutivo de lucros. As primeiras entregas estão programadas para o segundo trimestre de 2018.

 

"A maior parte de nossa produção para o ano que vem já está esgotada", disse Palmer. O Ceo preferiu não dar detalhes sobre os volumes de produção.

 

Com o Vantage, a Aston Martin tenta uma expansão além de sua base Catual de compradores e pretende competir com a Porsche e a Ferrari, disse CEO Andy Palmer no evento de lançamento, realizado numa cervejaria recuperada na Brick Lane, rua da moda em Londres.

 

"O que tentamos fazer com o Vantage é torná-lo ambiciosamente mais jovem, mais interessante e melhor", disse Palmer, fazendo-se ouvir no meio de músicas de dança e uma floresta artificial.

 

O carro ostenta mais de 500 cavalos de potência e pode alcançar velocidade máxima de 313 quilómetros por hora. A empresa diz que a "postura predatória" e a altura baixa do veículo foram inspiradas no carro de corrida Vulcan.

 

O Vantage é peça central dos esforços da Aston Martin para estabelecer um recorde de rentabilidade no momento em que a empresa se prepara para uma possível oferta pública inicial. A fabricante de veículos com sede em Gaydon, Inglaterra, mostrou progressos na quarta-feira ao divulgar um lucro antes de impostos de 22 milhões de libras para o período de nove meses encerrado em 30 de Setembro. As vendas, lideradas pelo DB11, subiram 84%, para 567 milhões de libras, em relação ao período homólogo, quando a Aston Martin registou prejuízos.

 

A empresa está indo bem, mas "não temos 10 anos de bons resultados registados", disse Palmer. "Por isso, temos que trabalhar duro a cada trimestre." A Aston Martin vendeu 3.330 carros nos nove primeiros meses de 2017, um aumento de 65%.

 

Palmer disse em Junho que seria mais difícil realizar um IPO devido à incerteza provocada pelo Brexit. Entre as proprietárias da fabricante britânica estão a empresa italiana de private equity Investindustrial e um consórcio de investimentos do Kuwait. A Daimler, dona da Mercedes, também possui uma pequena participação.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar