Banca & Finanças Novo Banco atingiu recordes de produção em mês crucial para a venda

Novo Banco atingiu recordes de produção em mês crucial para a venda

António Ramalho agradeceu aos colaboradores do Novo Banco o envolvimento no processo de venda da instituição, que "permitirá ao banco retomar o lugar a que aspira e merece no sistema financeiro português".
Novo Banco atingiu recordes de produção em mês crucial para a venda
Presidente do Novo Banco escreveu mensagem aos colaboradores
Miguel Baltazar/Negócios

O Novo Banco atingiu "vários recordes de produção mensal" no último mês, período marcado pelo processo de alienação do capital da instituição financeira.

 

Numa mensagem dirigida aos colaboradores, António Ramalho reconhece o "esforço" das equipas da instituição financeira na colaboração activa no "processo de alienação do capital e de estímulo à escolha de um novo accionista", que se reflectiu nos recordes alcançados.

 

O presidente do Novo Banco refere, na mensagem a que o Negócios teve acesso, que no âmbito deste processo de venda do capital do Novo Banco que culminou com a entrega de cinco propostas, "foram feitas seis Management Presentations, respondidas 1931 perguntas colocadas em data room, realizadas 110 expert sessions que corresponderam a mais de 230 horas de reuniões e realizadas inúmeras conferências telefónicas".

 

Com a entrega de cinco propostas, "encerra-se assim, com um renovado interesse, uma importante etapa na vida do nosso banco", refere António Ramalho, destacando que por outro lado "inicia-se um novo período na escolha de uma solução accionista estável que permitirá ao banco retomar o lugar a que aspira e merece no sistema financeiro português".

 

Ofertas para o Novo Banco podem melhorar e até casar

 

Todos os cinco candidatos à compra do Novo Banco entregaram propostas financeiras e é intenção do Banco de Portugal aproveitar os próximos dias para procurar que vários dos interessados possam ainda melhorar as condições apresentadas. Além disso, há interessados que admitem a fusão de ofertas com o objectivo de reforçar a sua posição competitiva no processo, apurou o Negócios.

 

Entre os cinco candidatos, há dois bancos – BCP e BPI – e três investidores institucionais: o consórcio Apollo/Centerbridge, a Loan Star e o China Minsheng Financial. Os quatro primeiros posicionam-se para o modelo de venda estratégica, enquanto o grupo chinês se posiciona para a alienação em mercado, oferecendo-se para adquirir mais de 50% do Novo Banco e avançar com a dispersão do restante capital.

 

Se todos os concorrentes puseram um preço em cima da mesa, houve quem não apresentasse propostas de contrato de compra e venda para o Novo Banco. Os interessados que o fizeram deverão, pelo menos nalguns casos, ser desafiados a melhorar também a componente contratual das suas ofertas, um trabalho que a equipa do Banco de Portugal, liderada por Sérgio Monteiro, levará a cabo nos próximos dias.

O objectivo desta "task force" é concluir a nova fase de interacção  com os candidatos tão rápido quanto possível, para poder recomendar uma solução final à administração do Banco de Portugal e ao Governo. Tanto Carlos Costa como António Costa querem que o dossiê NB fique fechado até ao final do ano, até por causa das novas exigências de solidez a que a instituição estará sujeita.




A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

Novo Banco atingiu recordes de produção em mês crucial para a venda
E PENSAM QUE É POR ISSO QUE VALER MAIS?
QUEM VAI PAGAR SOMOS NÓS, PORTANTO, OS COMPRADORES SÓ TEM QUE APROVEITAR A ONDA!

Anónimo Há 3 semanas

tomará, atingem recordes de tanta pressão que seus superiores fazem sobre os colaboradores para atingirem objectivos inatingiveís, coisas feitas em cima do joelho, tal e qual como no BES...muda-se o nome e a porcaria é a mesma...e andamos todos nós portugueses a financiar isto...povo enganado

Manuel Há 3 semanas

Os funcionários do Novo Banco são os mesmos do BES que mentiram, aldrabaram e roubaram os clientes. Deviam estar todos presos. Só um tolo mete dinheiro na mão desses aldrabões.

Anónimo Há 3 semanas

Este senhor , o António Ramalho chegou e já batem recordes de produção . O banco agora sim esta bem entregue e com boa gestão .

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub