Banca & Finanças Novo Banco confirma pagamento de 700 milhões ao Estado

Novo Banco confirma pagamento de 700 milhões ao Estado

O Novo Banco confirmou esta segunda-feira o pagamento ao Estado de 700 milhões de euros.
Novo Banco confirma pagamento de 700 milhões ao Estado
Raquel Wise/Sábado
André Veríssimo 19 de dezembro de 2016 às 08:02

"O Novo Banco informa que procedeu hoje à extinção de 14.000 obrigações, no montante de 700 milhões de euros, representativas da emissão de obrigações sénior, garantida pelo Estado Português".

O comunicado emitido hoje pelo Novo Banco confirma a notícia já avançada este domingo pelo Negócios, de que o Novo Banco iria reembolsar antecipadamente mais 700 milhões de euros em dívida sénior garantida pelo Estado. 


Este é o segundo reembolso antecipado em cerca de um mês, depois de a 11 de Novembro o banco ter abatido 1.000 milhões. Ficam por pagar 1.800 milhões.

 

O empréstimo agora pago faz parte de três operações de financiamento com garantia estatal, com um valor global de 3.500 milhões de euros, realizadas após a crise financeira de 2008 pelo então Banco Espírito Santo.

 

Os créditos foram transferidos para o Novo Banco após a resolução e expiravam entre o final de 2015 e o início de 2016, mas a maturidade foi prolongada ao abrigo de um acordo entre Bruxelas e Lisboa. Por beneficiarem de garantia Estatal, estes créditos pagam uma comissão extra, que agrava os custos.

 

Uma das linhas tem maturidade a 23 de Dezembro. As restantes expiram em Janeiro e Fevereiro do próximo ano.


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub