Banca & Finanças Novo Banco: Depósitos para obrigacionistas pagam entre 1% e 6,84%

Novo Banco: Depósitos para obrigacionistas pagam entre 1% e 6,84%

O Novo Banco comunicou as condições dos depósitos que os obrigacionistas têm a opção de subscrever no âmbito da operação de recompra de dívida. Os juros vão de 1% a 6,84%.
Novo Banco: Depósitos para obrigacionistas pagam entre 1% e 6,84%
David Martins/Correio da Manhã

O Novo Banco está a tentar comprar a dívida detida por clientes a retalho. E para os convencer oferece juros entre 1% e 6,84%, dependendo do produto em causa, de acordo com o comunicado emitido esta terça-feira, 15 de Agosto, pelo banco para a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

 

Este esforço da instituição liderada por António Ramalho prende-se com o facto de a compra desta dívida ser uma condição indispensável para que a compra do Novo Banco por parte da Lone Star se concretize.

 

Assim, o banco argumenta que, apesar de perderem parte do seu dinheiro, os clientes terão a possibilidade de rentabilizar o dinheiro que conseguirem com a venda das obrigações, já que transferem esse montante para um depósito.

 

Assim, os clientes que tenham obrigações com maturidade em Abril e Maio de 2019, e que o Novo Banco se propõe comprar por 82% do valor nominal, arriscam perdas de 18% face ao valor nominal. Estes clientes terão acesso a um depósito a três anos com uma taxa de juro de 6,84%, a mais elevada de todas.

 

Já quem tiver em mãos dívida com maturidade em Junho de 2022 terá acesso a um depósito a 5 anos, com uma taxa de 6,50%.

 

A taxa desce para os 5,51%, para quem tiver em mãos obrigações com maturidade em Fevereiro e Março de 2022.

 

Como as perdas potenciais vão diminuindo, a taxa de juro dos depósitos que são oferecidos aos clientes também vão descendo. Ou seja, quem tiver em mãos títulos com maturidades em Fevereiro de 2035 terão um depósito a três anos, com uma taxa de 3%. Já os detentores de títulos com maturidades em 2021 terão acesso a um depósito a quatro anos, com uma taxa de 2,96%. De referir que, neste caso, o Novo Banco se propõe comprar por 89% do valor nominal, ou seja, a perda potencial é de 11%.

 

Aos restantes detentores de obrigações será proposto depósitos a cinco anos, com uma taxa de juro de 1%.




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado bicho 15.08.2017

Não tenho a mínima confiança nos frafulhas (bancos & CGD), não acredito nem um bocadinho nas suas "boas" intenções.

comentários mais recentes
Pipo 16.08.2017

Se o NB queria convencer os obrigacionistas a vender, podia oferecer logo à partida 100% do capital que lhe foi entregue.

A poupança vem principalmente dos juros que vai deixar de pagar com a resolução antecipada das obrigações. Ainda não vi o valor publicamente mas segundo as minhas contas são 5700 milhões distribuídos por vários anos até 2052, sendo que no 1º ano o NB poupa logo 170 milhões. Relembro que o "comprador" Lone Star contribui com um valor muito menor de 1000 milhões e ainda exige 500 (e apenas 500) milhões de poupança para viabilizar a operação.

Mas para além disso, o NB quer somar 670 milhões de perda de capital para os obrigacionistas!

Assim, de repente dá jeito ao NB falar mal dele próprio e da hipótese de falência quando até hoje tentou fazer o contrário. E estes depósitos são apresentados como forma de chantagem entre um cenário mau e outro ainda pior. Quem não quer vender pode ser obrigado a fazê-lo pela maioria mas fica sem o depósito pois não assinou à partida

Anónimo 16.08.2017

de que serve taxas elevadas se não existe confiança...podiam até me oferecer ouro que não aceitava nada destes fulanos

bicho 15.08.2017

Não tenho a mínima confiança nos frafulhas (bancos & CGD), não acredito nem um bocadinho nas suas "boas" intenções.

General Ciresp 15.08.2017

Ui,ui,ainda ficam muito aquem daquilo q a cx geral depenados paga pelo emprestimo perpetuo.O BCE mais parece 1 ASAE de feicao:restringe as tx de juros a zero e depois permite semelhantes bacoradas.Quem emprestou a maquia a cx so precisa de 10 anos para recuperar o dinheiro investido,depois e encher.

Saber mais e Alertas
pub