Banca & Finanças Novo Banco terá de constituir reserva adicional menor

Novo Banco terá de constituir reserva adicional menor

As reservas adicionais que os seis maiores bancos portugueses vão ter de fazer em 2018 e 2019 mantêm-se, com excepção do Novo Banco, cujas exigências diminuíram.
Novo Banco terá de constituir reserva adicional menor
Bruno Simão

Os seis maiores bancos nacionais vão ter de constituir uma reserva adicional de capital entre 0,5% e 0,125%, em 2018, dependendo da dimensão da instituição, tal como já tinha sido revelado, em Julho, pelo Banco de Portugal. Estas reservas servem para absorver impactos de choques externos, como a subida de juros ou a queda da economia.

 

A reserva de fundos próprios, imposta às instituições financeiras identificadas como tendo uma importância sistémica, é medida através de uma percentagem do montante total dos activos ponderados pelo risco (valor dos activos de um banco descontado dos riscos que estes enfrentam, como o risco de mercado). Esta reserva aplica-se à Caixa Geral de Depósitos, Banco Comercial Português, Novo Banco, BPI, Santander Totta e Caixa Económica Montepio Geral.

 

Só há uma alteração: o Novo Banco terá exigências inferiores. "Dado o decréscimo de score obtido por esta instituição no referido exercício de identificação, ser-lhe-á exigida uma reserva de fundos próprios menor", pode ler-se no comunicado emitido esta quarta-feira, 30 de Novembro.

 

Assim, em vez de uma reserva adicional de 0,375% em 2018, o Novo Banco terá de apresentar 0,25%. E no ano seguinte, em vez de 0,75% terá de apresentar reservas adicionais 1%.

 

Em Julho, o Banco de Portugal deu uma folga às instituições. As exigências que estavam previstas para 2017 passaram a ter de ser cumpridas apenas em 2019.

Identificação de outras instituições de importância sistémica (O-SII) por instituição





A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 6 dias

O GRANDE GESTOR DO BDP. FANTÁSTICO.

Anónimo Há 6 dias

O tempo convida,deitar axas para a fogueira,esta frio.Se o dorminhoco disse-se quem nao tem pernas para andar tem de sair da prova,agora isto:nomeou 6 bancos,so 2 deles endireitaram um bocadito a espinlhela os outros andam como as cobras.A gerigonca atravez das obrigacoes poe os bancos a pao e agua.

pub