Imobiliário Novo donos destacam “forte potencial de desenvolvimento” da LX Factory

Novo donos destacam “forte potencial de desenvolvimento” da LX Factory

A gestora francesa Keys Asset Management quer tirar partido do “carácter inovador” do seu novo activo em Lisboa, que cruza públicos e utilizadores diferentes.
Novo donos destacam “forte potencial de desenvolvimento” da LX Factory
Miguel Baltazar
Tiago Freire 23 de outubro de 2017 às 17:44

Os novos donos do empreendimento LX Factory, em Lisboa, salientam o "forte potencial de desenvolvimento" do último activo a chegar à sua carteira, que é também a primeira aquisição que o grupo Keys Asset Management fez em Portugal.

O grupo francês continua sem responder a questões acerca do negócio, mas já actualizou o  portfolio de investimentos na sua página online, integrando a operação em Portugal. O valor do investimento ainda está por divulgar.


"A LX Factory é um dos locais mais emblemáticos e estimados de Lisboa. O activo consiste num conjunto imobiliário misto e inovador, um destino tanto turístico como profissional e cultural para os lisboetas mas também para os visitantes. O activo tem, por outro lado, um forte potencial de desenvolvimento", refere a Keys no retrato que traça do local.


Nas utilizações do espaço surgem destacadas as actividades de escritórios, comércio, ateliers e eventos, sendo que, tal como o Negócios avançou a 12 de Setembro, este último segmento será alvo de uma forte aposta da Keys. Recorde-se que, no final de Setembro, a LX Factory foi um dos espaços da capital portuguesa que acolheu a convenção europeia anual da Remax.


Ainda de acordo com a informação constante no site da Keys Asset Management, a compra da LX Factory à portuguesa Mainside foi fechada a 30 de Junho deste ano. Esse foi exactamente o dia em que foi registada uma emissão de obrigações realizada por oferta particular, no valor de 12 milhões de euros, pela Catumbel, a empresa que detém a LX Factory e que até então pertencia à Mainside.

Outro ponto destacado é o facto de os espaços disponíveis na LX Factory estarem totalmente arrendados, o que se prende com uma das estratégias futuras para o local, com a requalificação de alguns edifícios e com a expansão da oferta. Na prática, passará a haver condições para acolher mais do que as cerca de 200 empresas e negócios que actualmente habitam o empreendimento de Alcântara. Estão ainda previstas obras no espaço exterior, nomeadamente os arruamentos, com uma maior disciplina e organização do trânsito automóvel.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub