Agricultura e Pescas Plano estratégico para as florestas terá 540 milhões até 2020

Plano estratégico para as florestas terá 540 milhões até 2020

Há mais 140 milhões de euros no novo quadro comunitário de apoio que vigorará até 2020, afirmou esta quarta-feira Francisco Gomes da Silva, secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural.
Plano estratégico para as florestas terá 540 milhões até 2020
Bruno Simão/Negócios
Isabel Aveiro 23 de julho de 2014 às 20:52

O próximo plano estratégico para as florestas, a vigorar até 2020, destina para a floresta portuguesa um total de 540 milhões de euros de despesa pública, avançou esta quarta-feira, 23 de Julho, Francisco Gomes da Silva (na foto).

 

O Secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural anunciou, esta quarta-feira, na Assembleia da República, durante o debate na Comissão da Agricultura e do Mar, que o financiamento desse montante de despesa pública terá como origem o Feader – Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural e Orçamento do Estado e será superior em 140 milhões de euros ao valor ao permitido no actual Plano de Desenvolvimento Rural.

 

"Acresce", adiantou ainda Francisco Gomes da Silva, "que se abriram elegibilidades que nunca antes tinham sido abertas aos produtores florestais" no novo quadro que vigorará para os próximos sete anos.

 

O secretário de Estado, que falava hoje sobre o documento que originará a revisão da estratégia para as florestas, não se comprometeu contudo, em resposta aos deputados, a financiamentos além do horizonte 2020. "Seria um exercício fácil e perigoso", disse, "afectar verbas depois de 2020" sobre as quais o actual governo não teria voto na matéria e que são "da responsabilidade de governos seguintes", frisou.  

 




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Bento G Serrano 23.07.2014

O Plano da desertificação do interior tem como objectivo anexar parcelas sob o pretexto de abandono passando coimas para quem não limpa ou não trata da pequena propriedade criando minifúndio e consequentemente a eucaliptalização do território para a industria da pasta,cartão e papel que a Europa central precisa, o resto é palha......

comentários mais recentes
merdosos 23.07.2014

Agora é que vai ser plantar eucaliptos!!

Bento G Serrano 23.07.2014

O Plano da desertificação do interior tem como objectivo anexar parcelas sob o pretexto de abandono passando coimas para quem não limpa ou não trata da pequena propriedade criando minifúndio e consequentemente a eucaliptalização do território para a industria da pasta,cartão e papel que a Europa central precisa, o resto é palha......

Nuno Rodrigues 23.07.2014

Para quem????

Saber mais e Alertas
pub