Banca & Finanças Novo Banco garante a trabalhadores que “não haverá mais reduções” este ano

Novo Banco garante a trabalhadores que “não haverá mais reduções” este ano

A administração do Novo Banco garantiu à comissão de trabalhadores da instituição que, “até final no ano de 2016, não haverá mais processos de redução de trabalhadores”. Estrutura sublinha que continuará a “lutar pela manutenção dos postos de trabalho”.
Novo Banco garante a trabalhadores que “não haverá mais reduções” este ano
Bloomberg
Maria João Gago 03 de Outubro de 2016 às 17:16

A comissão de trabalhadores do Novo Banco recebeu da administração "a garantia que até final no ano de 2016, não haverá mais processos de redução de trabalhadores", revelou esta estrutura em comunicado, depois da reunião mantida esta segunda-feira, 3 de Outubro, com a equipa liderada por António Ramalho.

 

O encontro foi solicitado pela comissão nacional de trabalhadores (CNT) do Novo Banco depois de o Negócios ter noticiado que, se a instituição não for vendida até ao final deste ano, terá de avançar com um esforço adicional de redução de 500 quadros, de corte de custos e de encerramento de balcões.

 

O comunicado da CNT do Novo Banco não faz qualquer referência a estes compromissos assumidos perante a Comissão Europeia. Mas esta estrutura sublinha que "continua a estar atenta, assumindo o compromisso de lutar pela manutenção dos postos de trabalho e sustentabilidade do Novo Banco".

 

Relativamente às metas acordadas com Bruxelas para este ano, a estrutura que representa os trabalhadores do Novo Banco revela que "já se encontram cumpridas". Em causa estava a redução de custos em 150 milhões de euros e a eliminação de 1.000 postos de trabalho.

 

Segundo o comunicado, a equipa de António Ramalho assegurou ao Novo Banco que a CNT "será um parceiro estratégico e será ouvida, atempadamente, em relação a assuntos relacionados com" a instituição. 


(Notícia actualizada às 17:34)



A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 03.10.2016


PS DEIXA MORRER UTENTES DO SNS... PARA DAR MAIS DINHEIRO À FP:

- PS aumenta despesa com salários da FP em 500 milhões de Euros;

- PS reduz horário da FP para 35 horas;

- PS corta orçamento dos Hospitais Públicos.

comentários mais recentes
Ai Vai Vai... 03.10.2016

Ai vai vai...da forma que este banco anda a escorraçar clientes com mais de trinta anos de fidelidade só pode ter um objetivo: Sem clientes não há necessidade de ter colaboradores não havendo colaboradores nem clientes o banco serve para quê?
No limite serve para vender por -4.900 KM 1 Euro.

Isa-Maria Smith 03.10.2016

o costa aos gritinhos pela europa e todos se riem. estao todos falidos. mais socialismo, por favor.

anonimo 03.10.2016

Isto só em POrtugal. O único banco que não despede nem reestrutura a força de trabalho é aquele que apresenta 1 BILIÃO de prejuizos. Surreal. PAra o ano vão todos de uma x só aquando da liquidação. Dá tempo para desgraçar mais alguns.

Anónimo 03.10.2016

A GENTE É DEMAIS! (ADMINISTRAÇÃO DO "BES")

DEVIAM IR PARA A PLITICA!

"ESTE ANO JÁ NÃO HAVERÁ MAIS REDUÇÕES NO PESSOAL" (SIC)

ENTÃO O ANO NÃO ESTÁ QUASE NO FIM?

OU SERÁ PARA QUE OS EMPREGADOS DO "BES", PASSEM UM NATAL MAIS TRANQUILO?

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub