Crédito Novo crédito às empresas atinge valor mais baixo de sempre

Novo crédito às empresas atinge valor mais baixo de sempre

O montante de novo crédito concedido às empresas registou, em Agosto, a maior queda desde Janeiro.
Novo crédito às empresas atinge valor mais baixo de sempre
Paulo Duarte
Raquel Godinho 11 de Outubro de 2016 às 12:55

As instituições financeiras emprestaram 2.029 milhões de euros às empresas, em Agosto, de acordo com os dados do Banco de Portugal, publicados esta terça-feira. Este montante fica aquém dos 2.481 milhões de euros concedidos um mês antes e é mesmo o valor mais baixo desde que o supervisor começou a publicar estes dados, em Janeiro de 2003.

Pelo terceiro mês consecutivo, o montante concedido pelos bancos às empresas diminuiu. O novo crédito atingiu os 2.029 milhões de euros, o valor mais baixo de sempre. De acordo com os dados do Banco de Portugal, tipicamente, Agosto é um mês muito fraco no que toca às novas operações de empréstimos às empresas.


Em Agosto do ano passado, foram emprestados 2.049 milhões de euros, enquanto em Agosto de 2014 foram concedidos 2.077 milhões de euros. Isto significa que os últimos três meses de Agosto "conquistaram" o estatuto de piores meses de sempre no que diz respeito ao financiamento das empresas.


Os pouco mais de dois mil milhões de euros concedidos em Agosto representam uma quebra de 18% face ao mês anterior. Trata-se da maior queda desde o passado mês de Janeiro.


É nas grandes empresas que a queda é mais expressiva. O valor das novas operações acima de um milhão de euros ascendeu a 689 milhões de euros, um mínimo desde Agosto do ano passado. Caiu 32% face ao mês anterior. Já as operações até um milhão de euros totalizaram os 1.340 milhões de euros, o valor mais baixo de Fevereiro. Registaram uma quebra de 9% face a Julho.


Desde o início do ano, os bancos emprestaram 19.941 milhões de euros às empresas, menos 9% do que os 22.002 milhões de euros emprestados nos primeiros oito meses do ano passado.


E se a concessão de crédito às empresas tem vindo a cair, o malparado continua a aumentar. No final de Agosto, os bancos tinham 12.960 milhões de euros em crédito de cobrança duvidosa relativo a empresas. Este montante representa 16,5% de todo o empréstimo concedido a sociedades não financeiras. Em Maio, este montante superava os 13 mil milhões de euros.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
NUno Há 3 semanas

Se no final de Agosto, os bancos tinham 12.960 milhões de euros em crédito de cobrança duvidosa relativo a empresas. Em Maio, este montante superava os 13 mil milhões de euros.

Então o malparado continua a cair...

pub
pub
pub
pub