Banca & Finanças Nuno Amado considera que emissão de dívida teve "custo muito satisfatório"

Nuno Amado considera que emissão de dívida teve "custo muito satisfatório"

O presidente do BCP não deu pormenores sobre a emissão de dívida, que terá sido com uma taxa de 4,5%, mas mostrou-se confiante na operação, apesar do afastamento de grandes fundos.
Nuno Amado considera que emissão de dívida teve "custo muito satisfatório"
Miguel Baltazar/Negócios
Diogo Cavaleiro 29 de novembro de 2017 às 14:00
"Satisfatório. Muito satisfatório". Foi assim que Nuno Amado classificou o custo de financiamento que enfrentou na emissão de dívida de 300 milhões de euros agendada para esta quarta-feira, 29 de Novembro.

Segundo a agência Bloomberg, o banco privado vai pagar uma taxa de cupão de 4,5% na colocação de dívida subordinada, com prazo a 10 anos.

Nuno Amado não comentou o custo, por deveres de confidencialidade, mas afirmou que a operação foi um "sinal de confiança no BCP". "Estou muito confiante", disse.

De acordo com agência de informação financeira, ao início da tarde, registava-se uma procura superior a 900 milhões de euros para uma emissão de dívida subordinada de 300 milhões.

O banqueiro não quis dar mais pormenores sobre a operação, que só deverão ser conhecidos no final da sessão bolsista, que ocorreu depois de os grandes fundos internacionais, como a BlackRock, terem boicotado a operação, como tem acontecido noutras transacções, por conta da decisão de retransmissão de dívida sénior do Novo Banco para o BES "mau", em 2015.



Saber mais e Alertas
pub