Energia Nuno Ribeiro da Silva: "Há um plasmar muito forte da matriz ideológica do PCP e do Bloco no Orçamento"

Nuno Ribeiro da Silva: "Há um plasmar muito forte da matriz ideológica do PCP e do Bloco no Orçamento"

O presidente da Endesa Portugal considera que a influência do PCP e do Bloco de Esquerda é perceptível em medidas como o aumento da carga fiscal para empresas com lucros acima de 35 milhões de euros.
A carregar o vídeo ...
Analisando o Orçamento do Estado para 2018, o presidente da Endesa Portugal considera que a influência do PCP e do Bloco de Esquerda é perceptível no documento.

"Há de forma evidente neste Orçamento um plasmar da matriz ideológica do conjunto dos partidos que suportam o Governo. Muito forte", disse Nuno Ribeiro da Silva em entrevista ao Negócios e à Antena 1.

"Manifestamente há um balanço que é penalizador, persecutório e de carimbo ideológico evidente relativamente à actividade empresarial", defende o antigo secretário de Estado da Energia de Cavaco Silva.

Essa influência é perceptível, por exemplo, no aumento da derrama do IRC para empresas com lucro acima de 35 milhões de euros, aponta o líder da eléctrica na entrevista que pode ser lida no Negócios na segunda-feira, 4 de Dezembro, e ouvida na Antena 1 no domingo, 3 de Dezembro.



A sua opinião11
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Antunes Há 1 semana

É provável que haja. É resultado directo de um processo democrático chamado eleições, a que a maioria dos ignorantes são alérgicos!

judas a cagar no deserto Há 1 semana

Ó Costa, vai-te encher de moscas.

Ó Costa, vai-te encher de moscas.

Ó Costa, vai-te encher de moscas.

Ó Costa, vai-te encher de moscas.

Ó Costa, vai-te encher de moscas.

Ó Costa, vai-te encher de moscas.

Ó Costa, vai-te encher de moscas.


Anónimo Há 1 semana

O Costa continua a despedir de Portugal os nossos jovens, sem indemnização e a pagarem taxa aeroportuária. Veja-se o caso gritante dos desempregados seniores no Luxemburgo.

RICANTONIO a falar como um livro aberto Há 1 semana

Caro RICANTONIO, assino, integralmente, por baixo do teu comentário !

ver mais comentários
pub