Turismo & Lazer O iate da Lexus que um dia pode chegar ao mar

O iate da Lexus que um dia pode chegar ao mar

Há dois anos, Akio Toyoda pediu à equipa da Lexus que criasse um "elegante iate premium que complementasse o estilo de vida Lexus". O projecto saiu da prancha de desenho para a realidade. E foi apresentado na semana passada.
DR/Lexus DR/Lexus DR/Lexus DR/Lexus DR/Lexus DR/Lexus DR/Lexus DR/Lexus DR/Lexus
Negócios 20 de janeiro de 2017 às 11:52

Depois da estrada, a Lexus quer agora levar o seu design a aventurar-se no mar. O protótipo de um iate premium desenvolvido pela marca foi apresentado na semana passada em Miami nos EUA. Comporta oito pessoas, está equipado com dois motores V8 e demorou cerca de dois anos a ser desenvolvido.

O deck e o casco são construídos usando uma tecnologia mais leve designada CRFP (resina epoxy, poliuretano e fibra de carbono), usada na estrutura de carros de competição e aeronaves. A embarcação é alimentada por dois motores Lexus V8 de 5.0 litros, com mais de 440 cavalos cada (885 cv no total).

O controlo do barco é feito através de ecrãs tácteis e a cabine de passageiros revestida de couro e com aplicações de madeira e vidro. Com 12,7 metros de comprimento e 3,86 de largura (trave), pode atingir uma velocidade máxima de 43 nós.

Apesar de ter saído do papel, este é um projecto único e não está prevista a produção comercial da embarcação. Fogão, lavatório, frigorífico e um chuveiro completam a galeria, estando disponível um sistema de comunicações 4G e wi-fi.

Na base do protótipo está o director de marca da Lexus, Akio Toyoda, que queria criar um "elegante iate premium que complementasse o estilo de vida Lexus," lê-se num comunicado da empresa.

O departamento náutico da Toyota (casa-mãe) tomou então o projecto em mãos, colaborando com o centro de design da Lexus, no Japão e com o norte-americano Marquis-Carver Yacht Group of Pulaski.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub