Transportes O que mudou na Carris no primeiro ano sob gestão da câmara

O que mudou na Carris no primeiro ano sob gestão da câmara

A Carris passou a ser detida pela Câmara de Lisboa 1 de Fevereiro de 2017. Com a dívida histórica a ser assumida pelo Estado, a empresa melhorou no ano passado um conjunto de indicadores. Para travar a deterioração dos níveis de serviço dos últimos anos também já começou a contratar.
O que mudou na Carris no primeiro ano sob gestão da câmara
Miguel Baltazar/Negócios



A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Filipe 24.01.2018

O que mudou? O serviço ficou pior. Não é anormal agora estar à espera 30, 40, 50 ou 60 minutos por um transporte. E essa informação é confirmada nos painéis informativos (os que estão a funcionar) e na aplicação Lisboa Move-me.
E somos "expulsos" dos autocarros a meio do percurso.

General Ciresp 24.01.2018

Ca esta um caso tirado a papel quimico da gerigonca:gastam mais,engordam a funcao publica activos e inactivos e o madrugador mimico aritmetico ainda aparece com o milagre da esposa de D.Dinis.Que nenhuma familia portuguesa caia na asneira de esperementar este metode.Fica-lhe cara a experiencia.

Anónimo 24.01.2018

Muito á conta do aumento exponencial do turismo.

Saber mais e Alertas
pub