Banca & Finanças Obrigacionistas do Novo Banco ameaçam bloquear oferta de compra

Obrigacionistas do Novo Banco ameaçam bloquear oferta de compra

Um grupo de obrigacionistas do Novo Banco, que diz representar 30% da dívida da instituição, ameaça bloquear a oferta de aquisição dos títulos. Investidores escreveram ao NB e ao Banco de Portugal pedindo melhores condições, noticiou o Eco.
Obrigacionistas do Novo Banco ameaçam bloquear oferta de compra
Bruno Simão
Maria João Gago 09 de agosto de 2017 às 13:07

Um grupo de investidores institucionais com obrigações do Novo Banco, que diz controlar 30% da dívida da instituição, ameaça travar a oferta de aquisição das obrigações do banco que está em curso e cujo sucesso é indispensável para a concretização da venda à Lone Star. Estes obrigacionistas reclamam uma melhoria das condições de compra dos seus títulos.

 

Segundo noticiou o Eco esta quarta-feira, 9 de Agosto, estes obrigacionistas, representados pela PJT Partners, enviaram uma carta ao Novo Banco e ao Banco de Portugal no final da semana passada prometendo bloquear a operação de compra de dívida, confirmou o Negócios. O auto-denominado comité de obrigacionistas avisa que "o seu tamanho e influência faz com que sejam indispensáveis para o sucesso de qualquer LME", "liability management exercise", ou seja, a oferta de aquisição de obrigações.

 

O grupo mostra-se disponível "para trabalhar de forma construtiva, com o objectivo de chegar a um acordo sobre a revisão das propostas da oferta para que esta possa ser anunciada ao mercado com o apoio público deste comité. Acreditamos que isso deva ser feito de forma urgente e esperamos que possamos chegar a um acordo", refere o Eco.

 

Na carta, o comité de obrigacionistas critica o facto de ainda não ter tido acesso às condições dos depósitos que o Novo Banco disponibiliza ao todos os investidores que aceitem vender os seus títulos de dívida, mas que apenas garante o reembolso do capital investido aos investidores de retalho.

 

Segundo confirmou o Negócios, a PTJ Partners, que representa estes obrigacionistas, foi incluída nos contactos com grandes investidores institucionais que o Novo Banco promoveu dias antes de anunciar as condições da oferta de aquisição de dívida. Agora que a operação está em curso, a instituição liderada por António Ramalho está a dar prioridade aos contactos com os investidores de retalho, deixando para Setembro a promoção da oferta junto dos investidores institucionais.

 

Este grupo de obrigacionistas, de que apenas está confirmado o representante, a PTJ Partners, já tinha enviado uma carta ao Novo Banco e ao Banco de Portugal em Maio, contestando os termos do acordo de venda da instituição à Lone Star e disponibilizando-se para fazer uma proposta de compra.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
SEGUE - SE a OPA ao MILENIUM BCP Há 1 semana




O SANTANDER quer os 51 % que o MILENUM BCP DETEM NO MILENIUM POLACO por isso já comprou a rede de agências que eram do DETUSH BANK na polónia a OPA ao BCP é o próximo PASSO a 0.75 por AÇÃO

pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub