Telecomunicações Oi adia assembleia de credores para 7 de Dezembro

Oi adia assembleia de credores para 7 de Dezembro

A operadora adiou, novamente, a assembleia de credores. Em causa estão os esclarecimentos pedidos pelo regulador brasileiro.
Oi adia assembleia de credores para 7 de Dezembro
Reuters
Sara Ribeiro 09 de novembro de 2017 às 18:30
A Oi adiou a assembleia geral de credores para 7 de Dezembro, segundo fontes próximas do processo. A informação foi depois confirmada pela Oi em comunicado. A operadora anunciou que a assembleia agendada "para 10 de Novembro, em primeira convocação, e para 27/11/2017, em segunda convocação", foi então adiada "para o dia 07/12/2017, às 11:00h, em primeira convocação (podendo continuar no dia 08/12/2017, se for necessário), e para o dia 01/02/2018, em segunda convocação (podendo continuar no dia 02/02/2018, se for necessário)".

A votação do plano de recuperação judicial da operadora, que tem a Pharol como maior accionista, estava agendada para esta sexta-feira, 10 de Novembro.

Esta é já a terceira vez que a Oi adia a assembleia geral de credores, o último passo para concluir o processo de recuperação judicial.

Segundo as mesmas fontes, a operadora já entregou mais informação ao regulador brasileiro (Anatel), depois de ter comunicado, na sexta-feira, 3 de Novembro, que o conselho de administração da Oi tinha aprovado "por maioria, com três votos contrários", o plano de recuperação judicial.

Em resposta, a Anatel exigiu que a operadora provasse "cabalmente" que a proposta de recuperação judicial não é prejudicial à empresa, e exigiu que a Oi apresentasse formalmente os documentos de forma a permitir uma avaliação prévia do acordo. Uma exigência, que terá assim sido cumprida esta quinta-feira, de acordo com as mesmas fontes.

A Anatel é uma das maiores credoras da Oi, que avançou com o pedido de recuperação judicial a 20 de Junho de 2016, com a operadora a acumular coimas que ronda os 11 mil milhões de reais (três mil milhões de euros).

As acções da Pharol - principal accionista da Oi - terminaram a sessão na bolsa de Lisboa a cair 3,96% para 0,412 euros. Em São Paulo, as acções ordinárias da Oi afundam 7,57% para 4,64 reais, enquanto as preferenciais deslizam 6,02% para 4,06 reais.



A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Cá está o vidente das cotaçoes Há 1 semana

A Oi nem dinheiro tem para as dividas, mas há um artista que pede calma e que assegura que algo que só tem lixo vale 1€. E porque nao 2€ ou 5€? Mandar postas de pescada ainda nao é crime. Nao sei se havemos de rir ou chorar....

Tirolito Há 1 semana

Anda por aí um Troll a meter medo a Sardinha...gente...tenham muita calma...quando virem tubarões a desfazerem se de posições... aí preocupem-se...até lá cuidado com este Troll que comenta no JN...pk quer comprar Pharol...em breve Pharol 1€! Oi será uma gigante de telecomunicações no Brazil...

rsrsr Há 1 semana

phirolito daqui alguns dias aparece e diz que vamos ter a cotação da pharol a um euro,por isso calma pessoal ,essa gajo estuda a pharol a anos rsrs

Carlos Maia Há 1 semana

Caro Diassilva, também já coloquei as minhas ações dos CTT à venda por 6,50€ até Janeiro de 2018. Não sei isto serve para alguma coisa, mas se todos fizerem o mesmo pode ser que dê algum resultado. Passem a mensagem, as redes sociais podem ser uma "arma nova" a favor dos pequenos acionistas.

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub