Desporto Os maiores lucros e as dívidas mais altas do futebol europeu

Os maiores lucros e as dívidas mais altas do futebol europeu

O relatório financeiro da UEFA relativo ao ano de 2015 mostra que Sporting e Porto estão entre os 20 clubes que geraram lucros operacionais mais altos. Já o Benfica tinha nesse ano a segunda dívida mais alta da Europa.
Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Luís Manuel Manuel Araújo Reuters Reuters Simão Freitas Reuters Getty Images Reuters
David Santiago 15 de janeiro de 2017 às 14:00

O Sporting CP e o FC Porto são os únicos clubes portugueses que constam entre os 20 clubes europeus que em 2015 registaram maiores lucros. Os leões surgem na posição 13 com lucros de 24 milhões de euros, enquanto os dragões aparecem no 17.º lugar com um resultado líquido de 20 milhões de euros. A margem de lucro do Sporting foi de 38% e a do Porto de 21%.

 

Estes dados constam do relatório que foi divulgado na passada quinta-feira pela UEFA, e que diz respeito ao relatório financeiro do organismo que tutela o futebol europeu relativo ao ano de 2015. A UEFA nota que muitos clubes entram no top-20 dos mais rentáveis após eventos não recorrentes e extraordinários, muitas das vezes decisões adoptadas por forma a assegurar o cumprimento das regras de fair-play financeiro.

O relatório da UEFA mostra também que a dívida do SL Benfica no ano de 2015 estava fixada nos 336 milhões de euros, tornando-a então na segunda mais elevada de entre os clubes europeus. Só a dívida detida em 2015 pelo Manchester United (536 milhões de euros) superava a das águias.

 

A dívida do Benfica aumentou 3% entre 2014 e 2015. Por outro lado, a UEFA revela que a dívida do Benfica equivale a 1,3 vezes os activos detidos pelo clube da Luz e a 3,3 vezes as receitas.





A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub