Telecomunicações Os negócios da Altice: França e Portugal recuam, EUA crescem
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Os negócios da Altice: França e Portugal recuam, EUA crescem

As contas da Altice foram impactadas, de forma negativa, pela queda que tem registado no mercado francês. Em Portugal, através da Meo, os proveitos também têm caído, a par da receita média por cliente. Pelo contrário, nos EUA a operação do grupo francês continua a acelerar.
Os negócios da Altice: França e Portugal recuam, EUA crescem
Bloomberg
Sara Ribeiro 15 de novembro de 2017 às 22:40

Meo perde receitas e clientes até Setembro
A Altice comprou a Meo em Junho de 2015. Poucos meses depois, anunciou o plano de expandir a rede de fibra óptica a 5,3 milhões de casas até 2020. Até )

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub