Web Summit Paddy Cosgrave e o Inspire: Espero que "uma pequena amostra" possa inspirar os jovens

Paddy Cosgrave e o Inspire: Espero que "uma pequena amostra" possa inspirar os jovens

O líder do Web Summit espera que os jovens que beneficiem de bilhetes para o evento a preços simbólicos fiquem inspirados por “uma pequena amostra daquilo que é possível” e por aquilo que ouvirem sobre as “coisas maravilhosas” que empreendedores estão a fazer por todo o mundo.
Paddy Cosgrave e o Inspire: Espero que "uma pequena amostra" possa inspirar os jovens
Miguel Baltazar
Ana Laranjeiro 23 de outubro de 2017 às 18:05

O Web Summit apresentou esta segunda-feira, 23 de Outubro, a segunda edição do programa Inspire, no âmbito deste evento. Pauta-se por permitir que jovens entre os 16 e os 23 anos tenham acesso a um bilhete a preços simbólicos (este ano cada bilhete no âmbito desta iniciativa custa 7,50 euros e permite que os participantes assistam durante meio dia as conferências que se realizam no palco principal) e Paddy Cosgrave, CEO do Web Summit, espera que esta iniciativa inspire os mais jovens.

Cosgrave acredita que este programa, através de "uma pequena amostra daquilo que é possível" fazer e ao ouvirem "empreendedores que estão a fazer coisas maravilhosas por todo o mundo" os jovens possam inspirar-se a, eventualmente, tornarem-se empreendedores. Um conceito, recorda o co-fundador do Web Summit, que não era muito falado enquanto crescia.

O ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, presente também na conferência de imprensa, disse que: "os jovens portugueses hoje olham para a oportunidade de criar uma empresa, o seu próprio negócio, transformar a tecnologia que estão a desenvolver nas universidades em negócios, como uma oportunidade a aproveitar". "Estes mesmos jovens vão poder inspirar-se, ter contacto com este ambiente criativo e tecnológico, vão poder aprender a, no futuro, serem eles próprios empreendedores", apontou durante a conferência de imprensa.

De 6 a 9 de Novembro realiza-se em Portugal a segunda edição do Web Summit. A edição de 2018 vai decorrer igualmente em Lisboa. Quanto às edições subsequentes não há garantias e Paddy Cosgrave também não quis elaborar muito sobre o tema. "O nosso foco agora está em 2017. Quando penso no Web Summit, que tem sete anos de idade, e penso nas pessoas de todo o mundo que vêm, é incrível", disse. "Vamos ficar aqui enquanto for possível", acrescentou.

Relativamente ao wifi, um dos problemas que a organização enfrentava quando o Web Summit se realizou em Dublin, Cosgrave assinalou que "o wifi funcionou no ano passado cerca de 99,8% do tempo" e "se conseguirmos melhorar para 99,9% do tempo vai ser óptimo".

Manuel Caldeira Cabral aproveitou a conferência de imprensa para referir que "a Web Summit, trazendo a Portugal mais de 60 mil pessoas, que são empreendedores de todo o mundo e grandes investidores, é uma oportunidade que Portugal tem aproveitado".

"Para nós, o Web Summit é uma oportunidade muito grande não só para trazer cá investidores, não só para promover as nossas empresas – e vão estar mais de 270 start-ups portuguesas na Web Summit – é uma oportunidade grande para mudar o ambiente de empreendedorismo em Portugal", acrescentou.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub