Automóvel Pagamento no carregamento de carros eléctricos "não acontecerá antes do final do ano"

Pagamento no carregamento de carros eléctricos "não acontecerá antes do final do ano"

O ministério referiu que o início dos pagamentos da electricidade nos pontos de carregamento de veículos eléctricos "não acontecerá antes do final do ano".
Pagamento no carregamento de carros eléctricos "não acontecerá antes do final do ano"
Miguel Baltazar
Lusa 13 de outubro de 2017 às 18:02

O início do pagamento na rede de carregamento de veículos eléctricos "não acontecerá antes do final do ano", segundo informação do Ministério do Ambiente sobre um calendário, que inicialmente referia o final do primeiro semestre.

 

Em resposta à agência Lusa, o ministério referiu que o início dos pagamentos da electricidade nos pontos de carregamento de veículos eléctricos "não acontecerá antes do final do ano".

 

"Os trabalhos continuam a decorrer para garantir as condições necessárias para assegurar uma transição eficiente", acrescentou o gabinete de João Pedro Matos Fernandes.

 

A última alteração ao calendário deste processo ocorreu em meados de Julho quando, em comunicado, a entidade gestora da rede, informou que os pagamentos iriam começar depois do verão e não no final de Julho.

 

A MOBI.E justificou o adiamento por ter "conhecimento de que muitos utilizadores pretenderiam ter mais tempo para avaliar a adesão a um CEME (Operador detentor de registo de Comercialização de Eletricidade para a Mobilidade Elétrica), sobretudo no período estival em que muitos portugueses estão de férias".

 

Também os CEME "manifestaram a vantagem de dispor de mais tempo para melhorarem as condições de acesso e as opções tarifárias que pretendem oferecer".

 

Em 08 de Julho, a MOBI.E tinha agendado para o final do mês o início do pagamento nos postos de carregamento rápidos (PCR) e que as tarifas seriam reveladas a partir de dia 17 do mesmo mês.

 

Os PCR possibilitam um carregamento de 80% da bateria em 20 a 30 minutos.

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub