Automóvel Pagani lança novo super-desportivo descapotável por 2,2 milhões

Pagani lança novo super-desportivo descapotável por 2,2 milhões

A marca italiana lançou a versão descapotável do Huayra cuja produção está limitada a 100 unidades e que atinge os 370 quilómetros por hora.
Pagani lança novo super-desportivo descapotável por 2,2 milhões
Pagani, Luke MacGregor/Bloomberg
André Cabrita-Mendes 09 de março de 2017 às 14:09
A construtora automóvel Pagani lançou o super-desportivo Huayra Roadster. Somente 100 pessoas em todo o mundo poderão desfrutar da versão descapotável do Huayra Coupe.

Para levar esta "bomba" para casa foi preciso pagar 2,2 milhões de euros, valor que não inclui IVA. Mas o Huayra Roadster já não se encontra à venda, pois as 100 unidades foram todas compradas.

Equipado com um motor Mercedes-AMG com 764 cavalos, o super-desportivo atinge os 370 quilómetros por hora e vai dos zero aos cem em menos de três segundos.

"Este foi o nosso projecto mais complicado de sempre", disse o fundador e proprietário da marca, Horacio Pagani, empresário argentino que criou a marca italiana.

Este Pagani descapotável é 70 quilos mais leve que o Huayra Coupe, algo pouco comum, pois quando o telhado é removido de um carro, este ganha mais peso pois o construtor tem que reforçar a estrutura, conforme explica a revista especializada britânica Car Magazine.

O Huayra original foi lançado em 2012 para substituir o Zonda. A versão Coupe também foi limitada a 100 unidades e está esgotada desde 2015. Mas entretanto a marca lançou o Huayra BC, uma versão mais musculada do Coupe.

O argentino Horacio Pagani sempre teve uma paixão por automóveis. Aos 20 anos já tinha desenhado e construído um carro de Fórmula Três. Aos 28 anos, mudou-se para Itália levando na mão uma carta de recomendação do piloto legendário de Fórmula Um, Juan Manuel Fangio.

Conseguiu um emprego na Lamborghini e esteve envolvido na criação do Countach Evoluzione lançado em 1987, conta o Carbuzz. Deixa a Lamborghini em 1991 e cria a Pagani Automobili no ano seguinte. Mas seria preciso esperar até 1999 para o primeiro Pagani ser lançado: o Zonda.

A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub