Empresas Paolo Fagnoni assume liderança da Nestlé Portugal

Paolo Fagnoni assume liderança da Nestlé Portugal

O italiano Paolo Fagnoni vai substituir Jordi Llach no cargo de director-geral da Nestlé Portugal.
Paolo Fagnoni assume liderança da Nestlé Portugal
Negócios 22 de janeiro de 2018 às 11:35

Paolo Fagnoni assumiu o cargo de director-geral da Nestlé Portugal, sucedendo a Jordi Llach, revela a empresa em comunicado esta segunda-feira, 22 de Janeiro.

 

"É um grande privilégio e uma grande responsabilidade liderar uma companhia que celebra 95 anos de presença em Portugal, com uma reputação ímpar junto dos consumidores e num momento de importante recuperação económica do país", afirma Paolo Fagnoni, citado no comunicado.

 

Com 53 anos, Paolo Fagnoni, de nacionalidade italiana, integrou o Grupo Nestlé há 27 anos, em 1991, começando por desempenhar funções de marketing e vendas em diversas áreas de negócio até que, em 2000, assumiu a liderança do negócio de Petcare na Nestlé Purina Itália.

 

Em 2003 assumiu o cargo de Director Regional para a Alemanha e para a Áustria e, dois anos mais tarde, estendeu essa responsabilidade a toda a região da Europa Central, passando a ter, além dos mercados alemão e austríaco, responsabilidade directa pelo negócio de Petcare na Suíça, na Holanda, na Polónia, na Hungria, na República Checa e na Eslováquia.

 

Em 2008, na Nestlé Alemanha, Paolo Fagnoni foi nomeado Business Executive Manager do negócio de Produtos Culinários, cargo que desempenhou até 2012, ano em que assumiu a posição de Regional & Category Manager da Zona EMENA (Europe, Middle East and North Africa), na sede da Nestlé, na Suíça.

 

Paolo Fagnoni sucede a Jordi Llach, que, depois de três anos em Portugal, ruma à Suíça, onde desempenhará a função de Responsável pela Categoria de Culinários na Zona EMENA (Europe, Middle East and North Africa) da Nestlé.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub