Aviação Paris recebeu o maior jacto privado do mundo… e um “made in Portugal”

Paris recebeu o maior jacto privado do mundo… e um “made in Portugal”

As maiores empresas do segmento da aviação executiva não perderam a oportunidade de exibir as suas melhores aeronaves perante os possíveis milionários que andaram pelo Paris Air Show. Estava lá a maior do mundo… e uma que é feita em Évora.
Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios
Miguel Baltazar - Fotografia

Quem vai ao Paris Air Show espera encontrar as maiores, mais recentes e mais luxuosas aeronaves do mundo. Mas nem toda a gente gosta de viajar num Airbus A380 – tudo bem que ele tem dois andares, mas se for em classe económica continua a ter sete lugares por fila e pouco espaço para as pernas. Quem tem dinheiro e quer viajar com conforto pode sempre comprar um bilhete de classe executiva… Ou comprar um dos muitos jactos privados que estiveram em exibição no aeroporto de Le Bourget.

 

Seja ou não um sonho possível de se concretizar, se o assunto são aviões executivos, nada como apontar para o maior do mundo. O Gulfstream G650 tem uns respeitáveis 30 metros de comprimento e outros tantos de envergadura. É praticamente o mesmo que um Airbus A319 (que se estende por quase 34 metros) – mas ao contrário deste modelo comercial, que transporta cerca de 130 passageiros, o G650 apenas tem espaço para… 19 pessoas.

 

É muito espaço para as pernas, e até se consegue deitar na horizontal nas cadeiras que reclinam na totalidade. Este avião consegue voar a mais de 1.000 km/hora e chega bem mais alto que os aviões convencionais, mas o preço a rondar os 60 milhões de euros pode ser um forte desincentivo. Nem o próprio Cristiano Ronaldo tem um desses, preferindo um mais económico G200, que já saiu de produção em 2011.

 

Se não tiver fundos infinitos, o Legacy 450 da Embraer pode ser uma melhor opção. O preço ronda os 20 milhões de euros, a aeronave é das mais modernas no mercado… e uma grande parte da sua estrutura é feita em Portugal, nas fábricas da empresa brasileira em Évora. O cone de cauda, estabilizador horizontal, leme de profundidade e as asas completas de todas as aeronaves deste modelo são produzidas em Portugal.

 

Se, por outro lado, preferir adquirir um dos sucedâneos do jacto oficial da República Portuguesa, pode adquirir um dos vários Falcon que estão no mercado. O que está ao serviço da Força Aérea portuguesa já saiu de produção há décadas, mas a Dassault não desistiu de lançar novos modelos mais modernos e confortáveis. O Falcon 8X pode ser uma boa opção se quiser viajar longas distâncias e levar muita gente. No Paris Air Show, era este modelo que provocava mais suspiros entre os visitantes.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub