Transportes Parlamento pode votar passagem da Carris para gestão supramunicipal

Parlamento pode votar passagem da Carris para gestão supramunicipal

 Numa altura em que o PCP não disse ainda oficialmente o que vai propor para a Carris, o Público avança que a passagem a entidade supramunicipal poderá ser solução. A um dia da transferência para a câmara de Lisboa é certo é já que o assunto terá de ser discutido no Parlamento.
Parlamento pode votar passagem da Carris para gestão supramunicipal
Negócios 31 de janeiro de 2017 às 09:37

Uma das soluções que agradam ao Bloco de Esquerda e que também é defendida por Bernardino Soares, comunista e presidente da Câmara de Loures, é a passagem da Carris para uma entidade supramunicipal, hipótese que poderá ser votada no Parlamento, escreve o Público na sua edição desta terça-feira, 31 de Janeiro.

A partir de amanhã, 1 de Fevereiro, a gestão da empresa de transportes passará para a Câmara de Lisboa, num processo que não tem sido pacífico entre os partidos que apoiam o Governo no Parlamento. O PCP decidiu pedir a apreciação parlamentar do diploma do governo que decretou a transferência e não é certo ainda o que daí resultará.

Para já, e tal como o Negócios avançou, o PCP não diz o que pretende fazer quando o diploma chegar ao Parlamento. E, se é certo que o Bloco deverá votar ao lado do PS, é também uma incógnita o que farão PSD e CDS-PP que, juntamente com os comunistas, poderão ditar um retrocesso na transferência da gestão da Carris para a autarquia liderada por Fernando Medina.

Os vários partidos defendem que deverá haver outros municípios envolvidos na gestão da empresa de transportes, nomeadamente aqueles onde esta também opera, como sejam Loures, Amadora ou Odivelas.   

O debate da apreciação parlamentar será agendado esta quarta-feira e até à sua realização o PCP terá de decidir se vai propor a cessação de vigência do diploma ou apenas avançar com alterações ao mesmo. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub