Transportes Passe urbano de Lisboa vai custar 36,20 euros em 2017

Passe urbano de Lisboa vai custar 36,20 euros em 2017

O preço do passe que é válido na cidade de Lisboa sobe 55 cêntimos a 1 de Janeiro com a actualização das tarifas. O título mensal que permite viajar em toda a rede da Carris e do Metro da capital terá um aumento de 65 cêntimos.
Passe urbano de Lisboa vai custar 36,20 euros em 2017
Bruno Simão/Negócios
Maria João Babo 21 de Dezembro de 2016 às 16:13

A actualização tarifária em 1,5% que será aplicadas aos transportes públicos a 1 de Janeiro de 2017 vai significar uma subida de 55 cêntimos no valor do passe Navegante Urbano, válido na cidade de Lisboa, o qual passa a custar 36,20 euros por mês.

De acordo a informação relativa às alterações tarifárias para os passe intermodais disponibilizada pelo Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT), o passe Navegante Rede, que permite viajar nas redes da Carris e do Metro assim como em percursos urbanos da CP, sobe 65 cêntimos, de 42 para os 42,65 euros.

A actualização decidida pelo Governo significa novos preços para os passes intermodais, sendo a maior subida a do L123 Montijo Alcochete, que sobe 1,3 euros, de 87,85 para os 89,15 euros.

Ao Negócios, o secretário de Estado Adjunto e do Ambiente, José Mendes, salientou esta semana que apesar da actualização das tarifas "as famílias portuguesas vão pagar menos pelos transportes no próximo ano". Isto, explicou, porque há um conjunto de medidas que estarão em vigor em 2017 que "esmagam" esse aumento.

É que as famílias vão poder deduzir à colecta do IRS um montante equivalente a 100% do IVA suportado na aquisição de passes mensais, que é de 6%. Por outro lado, a partir do ano lectivo 2017/2018, os estudantes universitários até aos 23 anos vão poder aceder a um desconto sobre o valor do passe mensal de 25% sem condição de recurso.

Ao preço dos passes correspondem já um conjunto de descontos. No caso do passe social + os descontos podem ser de 25% ou 50%, consoante os beneficiários se enquadrem no escalão B ou escalão A deste apoio social. No primeiro caso, é aplicado um desconto de 25%, o que no caso do Navegante Urbano significará um custo a 1 de Janeiro de 27,15 euros. Já o escalão A tem direito a um desconto de 50%, passando nestes casos o título de transporte a custar 18,10 euros.

Com o desconto de 60% a que têm direito os passes social + do escalão A para crianças, jovens e universitários – 4_18 e sub_23 –, o custo do Navegante Urbano será de 14,50 euros.

Veja aqui os preços dos passes intermodais a 1 de Janeiro de 2017:




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 4 semanas


Comemorações Oficiais

Ladrões PS- PCP- BE- FP- CGA - 40 ANOS A ROUBAR OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO


MAIS UM ORÇAMENTO CRIMINOSO DA GERINGONÇA E DOS SEUS APOIANTES.

Mais despesa

Mais dívida

Mais juros

Mais impostos

MAIS DESIGUALDADE SOCIAL


comentários mais recentes
Anónimo Há 4 semanas


Comemorações Oficiais

Ladrões PS- PCP- BE- FP- CGA - 40 ANOS A ROUBAR OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO


MAIS UM ORÇAMENTO CRIMINOSO DA GERINGONÇA E DOS SEUS APOIANTES.

Mais despesa

Mais dívida

Mais juros

Mais impostos

MAIS DESIGUALDADE SOCIAL


fred Há 4 semanas

Para os defendores de uma Europa liberal, na Polónia, país que está em franco desenvolvimento, livre que está de socialismos e com economia de mercado em pleno, os reformados NÃO pagam para andarem nos transportes públicos. Portanto, tugas políticos e outros, f*dam-se ou então vão-se f*der.

Anónimo Há 4 semanas

Quem vive em lisboa e Porto tem quase tudo e ainda beneficiam de transporte muito barato comparado com os que vivem noutras geografias. Hão-de perguntar a qualquer empregado quanto recebe pela deslocação para o trabalho ou para outras coisas? Resposta ZERO.

Anónimo Há 4 semanas


O BURACO ANUAL DA C.G.A. CUSTA MAIS DO QUE O RESGATE DE UM BANCO


O défice orçamental do OE 2017, é de 3016 milhões de Euros...

e o buraco anual das pensões dos ladrões FP / CGA em 2017, é de 4600 milhões de Euros.

CONCLUSÃO: SÓ EXISTE DÉFICE EM 2017, DEVIDO AO BURACO DA CGA!


ver mais comentários
pub
pub
pub
pub