Desporto Patriots conquistam Super Bowl após reviravolta histórica

Patriots conquistam Super Bowl após reviravolta histórica

Os New England Patriots venceram sensacionalmente a 51.ª edição do Super Bowl, ao baterem no domingo os Atlanta Falcons por 34-28, após o primeiro prolongamento de sempre e depois de estarem a perder por 25 pontos, em Houston.
Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters
Negócios com Lusa 06 de fevereiro de 2017 às 08:42

No NGR Stadium, os Patriots escreveram história, rumo ao seu quinto título, depois de 2002, 2004, 2005 e 2015, já que, na final da Liga norte-americana de futebol americano, nunca uma equipa ganhara após uma desvantagem superior a 10 pontos.

 

Os Falcons, que haviam perdido a única final disputada, em 1999, tiveram 'mão e meia' no troféu Vince Lombardi, com vantagens 'gigantescas' de 21-0 e 28-3, mas, com o jogo 'perdido', o veterano Tom Brady, de 39 anos, fez 'magia'.

 

Rumo ao seu quinto título, o máximo de um 'quarterback', Brady começou a fazer funcionar o ataque dos Patriots, com passes acertados, uns atrás dos outros, para mais uma série de recordes, que lhe valeram o quarto 'MVP' (Jogador Mais Valioso') do 'Super Bowl', contra três do 'mito' Joe Montana.

 

O '12' de New England, escolhido apenas na sexta ronda e na 199.ª posição do 'draft' de 2000, fez recordes de 43 passes completos, 62 tentados e 466 jardas, dois passes para 'touchdown' e uma interceção.

 

Em 'grande', esteve também o 'running back' James White, com 14 recepções, um recorde do Super Bowl, para 139 jardas, e três 'touchdowns', incluindo os dois últimos.

 

História, fez também Bill Belichick, que se tornou o primeiro treinador a conseguir cinco vitórias no Super Bowl, à sétima presença, outro recorde.

 

O encontro começou com grande equilíbrio e total supremacia das defesas, que tornaram o primeiro período numa troca de 'punts' e deixaram o marcador a zero.

 

O segundo quarto foi completamente diferente, com o jogo a 'tombar' para os Falcons com um erro de LeGarrette Blount, que, por ação de Deion Jones, perdeu a bola ('fumble'), recuperada por Robert Alford.

 

Na sequência, o 'quarterback' Matt Ryan começou a carburar e o conjunto de Atlanta chegou ao 'touchdown', pelo 'running back' Devonta Freeman, numa corrida de cinco jardas. Matt Bryant conseguiu a transformação e fez o 7-0.

 

Os Patriots acusaram o 'toque', perderam rapidamente a bola no ataque seguinte e, em menos de quatro minutos, os Falcons chegaram ao 14-0, agora com um 'touchdown' do 'tight end' Austin Cooper, após um passe de 19 jardas de Ryan.

 

Brady não encontrava soluções, mas, à custas de faltas da defesa dos Falcons, chegou a posição de pontuar no ataque seguinte, só que, então, Robert Alford intercetou um passe e correu longas 82 jardas para novo 'touchdown' (21-0).

 

A formação de New England estava obrigada a fazer história, mas, até ao intervalo, não conseguiu mais do que um 'field goal', graças a um pontapé de Stephen Gotstkowski, que reduziu para 21-3 com dois segundos para jogar na primeira parte.

 

A bola começou dos Patriots na segunda metade, mas foram os Falcons a aumentar para 28-3, com um passe de seis jardas de Ryan para o 'touchdown' de Tevin Coleman.

 

Perante tamanha desvantagem, os Patriots começaram a arriscar tudo e, a 2.06 minutos do final do terceiro período, lograram, finalmente, chegar ao 'touchdown' (28-9), num passe de cinco jardas de Brady para James White.

 

Após 21 conversões consecutivas nos 'play-off', Gostkowski falhou, acertando no poste direito, mas, já no quarto período, a 9.44 do final, marcou mais três pontos (28-12).

 

A duas posses de bola (touchdown e conversão de dois pontos), os Patriots reentraram verdadeiramente na corrida ao Super Bowl no ataque seguinte dos Falcons, quando Dont'a Hightower fez Ryan perder a bola, que Alan Branch recuperou.

 

Num ápice, Brady fez novo passe para 'touchdown', desta vez para Danny Amendola. Com 5.56 minutos para jogar, James White converteu a 'obrigatória' jogada de dois pontos (28-20).

 

A bola estava de volta aos Falcons, mas, apesar de uma 'enorme' receção de Julio Jones pelo meio e de terem estado em posição de marcar, foram obrigados a novo 'punt'.

 

Brady tinha agora 3.30 minutos para completar o 'milagre' e, com uma série sensacional de passes, incluindo um para uma receção inacreditável de Edelman, consegui-o. James White logrou o 'touchdown' e Amendola converteu os dois pontos.

 

Os Falcons ainda tinham posse de bola, mas ainda a tiveram de a 'oferecer' aos Patriots, que nada conseguiram fazer, mas tinham o prolongamento conquistado e ganharam a 'moeda ao ar'.

 

O Super Bowl LI estava à distância de um 'touchdown' (bastava consegui-lo na primeira posse de bola) e Brady não perdoou, com James White a selar a sensacional recuperação.

 


A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Manuel 07.02.2017

muito mesmo! jogo épico.

Nuno 07.02.2017

Sim tem!

quinta joaquim 07.02.2017

Francamente ,esta noticia tera interesso para alguem???

pub
pub
pub
pub