Banca & Finanças Paulo Macedo diz-se "confiante" na recapitalização da CGD

Paulo Macedo diz-se "confiante" na recapitalização da CGD

O CEO do banco público diz estar "confiante" que a recapitalização vai ser bem-sucedida. O "roadshow" começa já na segunda-feira em Londres e Paulo Macedo confirma que o objectivo é que o processo esteja concluído ainda neste primeiro trimestre.
Paulo Macedo diz-se "confiante" na recapitalização da CGD
Pedro Elias
Ana Laranjeiro 16 de março de 2017 às 19:26

Paulo Macedo, CEO da Caixa Geral de Depósitos, considera que a questão relevante para os portugueses é se a recapitalização do banco público vai ser bem-sucedida. E quanto a isso parece estar descansado. Falando aos jornalistas à margem do Caixa Empreender Award, o CEO do banco sustentou que "estamos confiantes" que a recapitalização vai ter sucesso.

"Vamos iniciar o roadshow na segunda-feira em Londres, depois em Paris, e em simultâneo em Lisboa. Esperamos, se as coisas correrem bem, que a operação seja realizada a breve trecho", apontou. A primeira emissão de dívida perpétua é de 500 milhões de euros, que irá decorrer ao mesmo tempo que a injecção de 2.500 mil milhões estatais. Para trás, já foi concretizada a conversão dos CoCos e a integração da Parcaixa, no valor de 1.444 milhões. 

Paulo Macedo referiu ainda que "as perspectivas que os bancos de investimento dão é que há uma procura importante". "O interesse dos investidores manifesta-se através de algumas dezenas de reuniões que já estão marcadas. Portanto, estamos com um ambiente positivo para este roadshow e para concretizarmos esta etapa bastante importante no percurso da recapitalização da Caixa", acrescentou.

O gestor, quando questionado pelos jornalistas, assumiu que "é um dos objectivos" concluir a recapitalização ainda neste primeiro trimestre, apesar do trimestre estar quase no fim.


Já esta semana, o primeiro-ministro assinalou que a recapitalização estará concluída em Abril.


A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Gatunos 17.03.2017

Caro Paulo Macedo, a ser verdade que vais EMITIR DIVIDA PERPETUA a juros de mais de 5% ao ano, então fazes parte do bando de LADRÔES que puseram Portugal na miséria e FOD;ERAM as próximas gerações da Tugas.

00SEVEN 17.03.2017

Com certeza que vai ter sucesso!
Sai dos bolsos dos escravos portugueses!
Isto só vai lá com muitas "Padeiras de Aljubarrota" mas com argumentos mais modernos nas mãos!

Gostava de saber 16.03.2017

Já que sou eu contribuinte que vou pagar a fatura gostava de saber quem concedeu credito mal parado, a quem e com que garantias, desvio de fundos públicos dá prisão. O que vale é que aqui é uma festa

Conselheiro de Trump 16.03.2017

Sera assim:o antigo governo foi confrontado com emprestimos feitos pelos rodoviarios do tempo do ladrao44(SWAPS).Estavam com a corda no pescoco q nem olharam a taxa de juro imposta(melhor dizendo:como nao era para pagar,estavam-se nas tintas).Vamos ter 1 copia aqui na cx tirada dos swaps rodoviarios

pub
pub
pub
pub