Banca & Finanças Paulo Macedo: “Caixa precisa de pôr em prática plano aprovado”

Paulo Macedo: “Caixa precisa de pôr em prática plano aprovado”

Paulo Macedo está "satisfeito" com o convite para liderar a CGD. Para o antigo ministro da Saúde de Passos Coelho, “a Caixa precisa de pôr em prática o plano que está aprovado" pela equipa de António Domingues.
Maria João Gago 05 de dezembro de 2016 às 12:11

Paulo Macedo vai assumir a liderança da Caixa Geral de Depósitos com a prioridade de executar o plano de capitalização e negócios "que está aprovado" pela equipa demissionária. "A Caixa precisa de desenvolver o seu trabalho e pôr em prática o plano que está aprovado", afirmou o antigo ministro da Saúde de Pedro Passos Coelho aos jornalistas, à margem da conferência "Corrupção: Um Combate de Todos para Todos, organizada pela Ordem dos Advogados e que se realiza esta segunda-feira, 5 de Dezembro, em Lisboa.

 

O actual administrador da Ocidental Vida assumiu estar "satisfeito" com o convite que recebeu do Governo para liderar a CGD, em substituição de António Domingues.

 

Sobre a constituição da sua equipa, Paulo Macedo recusou adiantar pormenores. "Não vale a pena estar a alimentar nomes ou curiosidades", sublinhou. "Quando houver questões claras e concretas" sobre este tema, "comunica-se".

 

O antigo vice-presidente do BCP mostrou-se ainda satisfeito com os elogios que a sua escolha para a Caixa tem merecido. "É sempre positivo ter o trabalho reconhecido, há opiniões positivas, mas também já houve outras que são críticas", afirmou.

 

Como o Negócios avançou a 1 de Dezembro, Paulo Macedo aceitou o convite do Governo para liderar a CGD, substituindo António Domingues que se demitiu depois de várias semanas de polémica sobre a entrega da sua declaração de rendimentos no Tribunal Constitucional.



(Notícia actualizada pela última vez às 12:41 com mais informação e novo título)



A sua opinião10
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado JCG 05.12.2016

Mais uma notícia de grande pertinência!

Qualquer tipo que tivesse a perspetiva de quadriplicar o salário sem que lhe fosse exigido nada de especial ficaria muito contente.

Ninguém lhe pergunta pelo excelente trabalho que fez na gestão do BCP, onde, segundo este jornal, em 2010 anhou mais de meio milhão?

Ou o problema do BCP foi coisa repentina?

comentários mais recentes
Anónimo 08.12.2016

JCG começo pelo início do seu comentário. Quando as pessoas comentam idiotices e mentiras o comentário perde valor, por um lado e por outro emprenhar de ouvido é mal de muitos e também de JCG. Caríssimo com que então os antecessor de Macedo no fisco eram juizes em fim carreira!?!? Oh valha - me Deus

JCG 05.12.2016

Eu não conheço diretamente Paulo Macedo no exercício de gestor, mas sei como em Portugal, com enorme ligeireza, tanto se depreciam uns como se sobrevalorizam outros. Em ambos os casos, subjaz uma falta de conhecimento e de análise séria e discernida sobre a pessoa em causa. É mais tipo, como se diz na minha terra, emprenhar pelos ouvidos.
Sei mais algumas coisas: por exemplo que os seus antecessores no Fisco eram juizes em fim de carreira e não me parece que o trabalho de juiz qualifique alguém para gestor. Logo comparar alguma coisa com a indigência anterior sobressai e sobrevaloriza. Também sei que Macedo fez parte da equipa de gestão - vice presidente a faturar mais de meio milhão ano - que destruiu em pouco tempo o banco considerado um caso notável poucos anos antes. Finalmente, ainda não vi, agora, nenhum sinal do Macedo quanto à CGD que me dê esperança de que a porcaria - toda - vai ser limpa. É fácil sacar capital a acionista difuso e despejar para cima dos problemas.

correiaalbert 05.12.2016

Confio na honestidade de Paulo Macedo, no seu profissionalismo e que tenha um ordenado equilibrado perante Portugal na Instituição Pública. Acho ser um homem que não vive de mordomias diárias e carros de luxo.

Os eucaliptos que secam,tem que ser cortados 05.12.2016

É preciso saber para onde foi o dinheiro da caixa ? Passos anda a tentar encobrir alguém,mas o povo tem que saber quem sãos os eucaliptos que secam a Caixa é preciso cor talos pela raiz,antes que eles nos secam.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub