Banca & Finanças PCP tenta forçar nacionalização do Novo Banco

PCP tenta forçar nacionalização do Novo Banco

Os comunistas recuperam o projecto de resolução apresentado há quase um ano para pressionar o Governo a manter o Novo Banco na esfera do Estado. A marcação do debate vai obrigar os partidos a clarificar posições.
PCP tenta forçar nacionalização do Novo Banco
Miguel Baltazar/Negócios
Marta Moitinho Oliveira 06 de janeiro de 2017 às 12:46
O PCP vai propor para agendamento um projecto de resolução pedindo a manutenção do Novo Banco na esfera pública, texto já apresentado em Fevereiro de 2016 e que a actualidade exige agora que chegue a debate. Ao forçar o debate sobre a nacionalização do banco, os comunistas pressionam os partidos a definir posições, nomeadamente o PS, numa altura em que o Governo mantém em cima da mesa as hipóteses de venda e nacionalização.

A "gestão do trabalho parlamentar do PCP", admitiu o deputado comunista Miguel Tiago, citado pela Lusa, levou a que outras prioridades surgissem entre Fevereiro de 2016 - data do projecto - e o momento actual, quando se perspectiva a venda do Novo Banco.

"É no controlo público que podemos encontrar o caminho para a resolução dos problemas financeiros do país", defendeu numa conferência de imprensa no Parlamento.

A marcação da discussão do projecto do PCP vai obrigar cada partido a definir um sentido de voto. PCP e Bloco de Esquerda têm defendido a nacionalização do Novo Banco.

Já o PS (e o Governo) tem mantido em aberto duas vias: a venda, que está em curso, e a nacionalização.  

O PSD tem sido contra a nacionalização: em Fevereiro, Passos Coelho disse que se o Governo optasse por essa solução, estaria a atrair "todas as atenções negativas do mundo". Desta vez, os sociais-democratas não quiseram pronunciar-se sobre os desenvolvimentos no processo de venda do banco que resultou do fim do BES, argumentando que ainda não há uma decisão "final".
 
O Banco de Portugal emitiu, esta quarta-feira, um comunicado onde aponta o fundo norte-americano Lone Star como o "mais bem colocado" na corrida ao Novo Banco. No entanto, o banco central não excluiu nenhum dos candidatos, abrindo assim caminho para uma nova fase de negociações aprofundadas também com a Apollo/Centerbridge.



A sua opinião19
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 06.01.2017


ORÇAMENTO PARTICIPATIVO

CIDADÃOS decidem onde CORTAR… 3% da despesa do OE.

Alternativas:

1. Salários da FP

2. Pensões da FP

comentários mais recentes
Anónimo 06.01.2017

O PCP não descansa enquanto não colocar os portugueses a ganhar o mesmo que os bons trabalhadores cubanos. 25,-

Anónimo 06.01.2017

Claro q sim mais uns funcionarios publicos q depois entram nos sindicatos q é onde está o poder do PCP. Aumentar custos n interessa pra nada. Noutro país eu ainda concordava mas nesta merdalheira o q vai acabar por acontecer e ainda pior. Mas ponto os mestres do empurra pra frente é q sabem

surpreso 06.01.2017

O PCP forçará tudo o que for contra os interesses de Portugal

Anónimo 06.01.2017

Manter temporáriamente na esfera publica é o menor dos males, bem diferente do q nacionalizar.
-Aguarde-se pela melhoria das condições do mercado e prepare-se internamente o banco para tal negocio futuro. Arre ....será q n se vê que n estão reunidas as melhores condições neste momento para concretização desse negócio. Chega de atirar o dinheiro dos contribuintes pela janela...para apenas favorecerem uns quantos piratas q vivem das comissões desses negócios com o Estado.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub