Automóvel Perdas da Tesla inferiores ao esperado. Vêm aí mais 1.500 Model 3

Perdas da Tesla inferiores ao esperado. Vêm aí mais 1.500 Model 3

A Tesla Motors registou prejuízos no segundo trimestre que ficaram abaixo das estimativas dos analistas. Por seu lado, as receitas mais do que duplicaram, saindo melhores do que se previa. A garantia de que no terceiro trimestre serão produzidos 1.500 Model 3, o seu novo modelo tão esperado e lançado na passada sexta-feira, ajudou a animar o mercado.
Perdas da Tesla inferiores ao esperado. Vêm aí mais 1.500 Model 3
Carla Pedro 02 de agosto de 2017 às 21:42

A fabricante norte-americana de veículos eléctricos Tesla registou uma perda de 336,4 milhões de dólares no segundo trimestre, terminado a 30 de Junho, contra um prejuízo de 293,2 milhões um ano antes. Por acção, a perda diminuiu de 2,09 para 2,04 dólares.

 

Numa base ajustada (excluindo itens extraordinários), registou um prejuízo de 1,33 dólares por acção – valor inferior aos 1,88 dólares por acção esperados pelos analistas inquiridos pela Bloomberg.

As receitas, por seu lado, ascenderam a 2,79 mil milhões de dólares, mais do dobro face ao período homólogo do ano anterior (1,27 mil milhões de dólares). O consenso de mercado apontava para 2,51 mil mihões, pelo que a facturação superou as expectativas.

O aumento das receitas deveu-se sobretudo às vendas recorde dos seus SUV Model X (intorduzidos em finais de 2015 e que deram, inicialmente, alguns problemas) e dos sedans Model S.

A empresa liderada por Elon Musk referiu esta noite, na apresentação de contas após o fecho da bolsa, que espera produzir no terceiro trimestre 1.500 Model 3 – o seu modelo tão esperado e que foi lançado no mercado no passado dia 28 de Julho. A sua meta é fabricar 500.000 carros por ano a partir de 2018. E para a alcançar conta grandemente com o Model 3.

 

Esta referência aliviou bastante os investidores, já que se tem avançado que a empresa não está a conseguir atender a tantos pedidos. Recorde-se que o Model 3, cujo preço começa nos 35 mil dólares, teve mais de meio milhão de reservas antes de ser lançado.

 

E os investidores estão a fazer reflectir na bolsa este optimismo renovado – apesar de o fluxo de caixa liberto no segundo trimestre ter sido negativo em 1,16 mil milhões de dólares. Ou seja, a empresa teve de recorrer a dívida para financiar o défice. Esse dinheiro foi usado sobretudo para colocar a tempo e horas no mercado o Model 3.

 

Os títulos da empresa seguem a ganhar 3,26% para 336,50 dólares na negociação fora de horas da bolsa nova-iorquina, depois de terem estado a somar 1,98% para325,89 dólares.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub